Banco Central eleva a Selic: como ficam os investimentos?

Por Lenise Nunes Conforme já previsto pelo mercado, a taxa básica de juros (Selic) foi elevada em 1,00 ponto percentual após agenda de setembro do Comitê de Política Monetária (Copom), chegando a 6,25 % ao ano. Os números refletem o ciclo consecutivo de elevação da Selic e indicam que o cenário econômico tem pressionado o … Leia Mais



Cia de Dança Canuto promove formação gratuita para alunos de escola pública

Potencializar o alcance da dança de salão enquanto manifestação artística e veículo pedagógico para alunos da rede pública de ensino do Vale do São Francisco. Esta é a proposta do projeto ‘Faça parte da Cia de Dança Canuto’, que vai promover, gratuitamente, a formação profissional em dança de salão, com o primeiro encontro, agendado para … Leia Mais


Mesa redonda discute inovações sobre ‘Arquitetura de Hotelaria’


Evento contou com a participação do presidente do CAU-PE e estudantes da UniFTC

 

Com o objetivo de continuar formando profissionais do futuro, antenados com as novidades do mercado, a Faculdade UniFTC Petrolina reuniu estudantes e profissionais da área de Arquitetura e Urbanismo para tratar assuntos como legislação, estilos arquitetônicos e proteção aos fatores climáticos.

 

Durante a mesa, que contou com a participação do presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco (CAU-PE), Rafael Amaral Tenório, foram apresentados cases de arquitetura do setor hoteleiro que estão acontecendo, com êxito, no sertão de Pernambuco,Tocantins e Paraná.

 

“O município não para de crescer e é necessário mostrar aos futuros arquitetos que os empreendimentos precisam acompanhar o desenvolvimento local. As cidades devem ser estruturadas de forma adequada para receber com qualidade os turistas ou pessoas que fazem negócios na região, assim como dar maior comodidade aos que residem na cidade do interior de Pernambuco”, destacou Rafael.

 

Para a professora do curso de Arquitetura e Urbanismo da UniFTC, Poliana Caxias, o momento foi importante para exibir as mudanças de conceitos na arquitetura e design de hotelaria.

 

“Queremos garantir a formação do profissional do futuro, por isso estamos sempre em busca do que há de mais inovador nas áreas para apresentar aos estudantes. É preciso entender o comportamento do consumidor, suas emoções. Atualmente, por exemplo, as pessoas buscam serviços de qualidade, mas anseiam por experiências únicas nas suas viagens, que podem ser proporcionadas por ambientes modernos e aconchegantes”, disse.

 

A docente comenta ainda que a mesa redonda foi essencial para aprofundar as estratégias e teorias por trás de projetos de hotelaria. “Falamos, principalmente, do avanço de empreendimentos em Petrolina e região. E tudo relacionado aos trabalhos desenvolvidos pelos estudantes na disciplina Ateliê 6, de projetos”, contou.

 

O aluno do 6º período do curso de Arquitetura e Urbanismo da UniFTC de Petrolina, Jonas Amaral, parabeniza a UniFTC pela iniciativa. “Eventos como esse abre a visão do estudante sobre os projetos que estão sendo feitos no mercado, garantindo mais segurança e melhor qualificação profissional”, ressaltou.

 

Jéssica Pinho, estudante do 2º período, pontua que aproveitou a oportunidade para aprofundar conhecimento. “Tive contatos com pessoas da área, além de ampliar o conhecimento sobre hotelaria. Como profissional não devemos só pensar na questão estética do projeto, mas em muitos outros detalhes que poderão garantir o sucesso do empreendimento”, concluiu.


Com investimentos que superam R$ 450 milhões, obras potencializam desenvolvimento da região sul da Bahia



Obras em diversos segmentos estão transformando e fortalecendo a região sul, conhecida como um importante pólo econômico da Bahia. Com investimentos que ultrapassam os R$ 450 milhões em áreas como saúde, infraestrutura, saneamento e educação, o Governo do Estado segue valorizando e ampliando o potencial da região com intervenções que oferecem à população mais eficiência no atendimento médico, melhor mobilidade, acesso à água de qualidade, entre outros benefícios.

Uma das obras de grande porte realizadas na região foi a construção do Hospital Regional da Costa do Cacau, maior obra de saúde pública do sul baiano nos últimos 35 anos, que teve um investimento de R$ 87,7 milhões. Localizada em Ilhéus, a unidade beneficia 70 municípios, com a oferta de 225 leitos. Outro grande equipamento de Saúde entregue para a população do sul da Bahia foi a Policlínica Regional em Itabuna, que atende moradores de 29 cidades e contou com recursos da ordem de R$ 25 milhões para implantação.

Ainda na área da saúde, a região receberá ainda este ano o Hospital Materno-Infantil de Ilhéus, com 105 leitos. Com investimento superior a R$ 40 milhões, a unidade contará com UTI neonatal e pediátrica, além de ser referência para toda a região sul em cirurgia pediátrica e parto de alto risco.

Infraestrutura
Um importante vetor de desenvolvimento e que já figura como novo cartão postal da cidade, a Ponte Ilhéus-Pontal foi entregue no ano passado pelo Governo do Estado com um investimento de R$ 100 milhões. Bastante esperada por moradores e turistas, a primeira ponte estaiada da Bahia possui 533metros de extensão, 5 metros de largura e abrange um sistema viário com 2,7 quilômetros e acessos ao Centro e ao Litoral Sul. Construída sobre o Rio Cachoeira, a ponte fomenta o turismo na região e facilita a mobilidade de cerca de 511 mil pessoas que moram nas cidades de Ilhéus, Itabuna, Una, Canavieiras, Buerarema, Itacaré e Uruçuca.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Ilhéus, Anselmo Clemente, garante que o impacto da ponte “foi totalmente positivo, porque havia uma única ponte que travava o trânsito pela manhã e no final da tarde, com prejuízos para o comércio. Hoje, as pessoas se deslocam com mais rapidez. A nova ponte era o que faltava para a cidade deslanchar como pólo comercial, industrial, turístico e prestador de serviços. É um divisor de águas na história da cidade”.

O equipamento ainda viabiliza que a produção da região possa ser escoada para diferentes modais, a exemplo do Porto de Malhada e o futuro Porto Sul. Segundo o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, “a construção da Ponte Ilhéus-Pontal, aliada a outras ações como o acesso à Jaguaripe, na BA-883; acesso às praias de Itacaré; a duplicação da BA-001, em Ilhéus, do entroncamento da BR-251 até o Hotel Opaba e a restauração do acesso a Itabuna, na BR-101, estão contribuindo para o desenvolvimento desses municípios, ampliando também as possibilidades de negócios e logística de produtos e serviços”.

Também foram realizadas intervenções como a requalificação do semi-anel rodoviário de Itabuna, que contou com investimento de R$ 8,5 milhões. Outros exemplos de obras de infraestrutura rodoviária realizadas na região são as recuperações da BA-130/650, no trecho Ipiaú – Itagibá – Dário Meira; e da BA-678, no trecho entre Mascote e o entroncamento com a BA-270.

Porto Sul

No início deste mês de setembro, foi inaugurada a ponte sobre o Rio Almada, em Ilhéus, com capacidade de até 220 mil toneladas. Esta foi a primeira obra concluída entre as que antecedem a construção do Porto Sul. A ponte se junta a outras obras em andamento – 13 quilômetros de vias, rotatórias, desvios e trabalhos de sinalização, além de ações socioambientais. O complexo portuário está com 40% das intervenções que precedem o porto concluído.

Proprietário de uma loja de materiais para construção na Vila Juerana, Wellington Araújo é um exemplo de otimismo com a obra. Após o início das intervenções, ele começou a ampliar e modernizar a empresa e já contratou 15 novos funcionários. “Tem muita gente chegando de olho nas novas oportunidades, casas sendo alugadas, restaurantes abertos, enfim, há um clima de otimismo, porque não vamos depender somente do movimento do verão e dos feriados”, afirmou.

Em parceria com o Governo do Estado, o Porto Sul, que tem obras realizadas pela Bamin, vai receber investimentos da ordem de R$ 2,5 bilhões e poderá atracar navios de até 220 mil toneladas. Juntos, os projetos da Mina Pedra de Ferro e do Porto Sul vão gerar cerca de 55 mil empregos diretos e indiretos.

Saneamento básico

Mais intervenções para o melhoramento da saúde da população da região sul foram realizadas através de obras direcionadas ao saneamento básico, como a ampliação na Estação de Tratamento de Água (ETA)do Pontal e a entrega da primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário Ilhéus/Pontal, obras que juntas totalizaram mais de R$ 59 milhões em recursos investidos para garantir melhor qualidade de vida à população.

A construção da Barragem do Rio Colônia, no município de Itapé, é mais uma obra de infraestrutura hídrica que visa também a saúde das pessoas. Com um investimento de R$ 110 milhões, a barragem garante o abastecimento de água para cerca de 300 mil moradores da região, além de reduzir o risco de enchentes.

Educação, Cultura e Esporte

Os investimentos do Governo do Estado na região seguem acontecendo e outras obras estão em andamento. Na área da Educação, em Ilhéus, será construído um prédio escolar com 25 salas, para sediar o Colégio Estadual Rotary Renato Leite da Silva e o Colégio Estadual Paulo Américo. Mais 25 salas para abrigar o Colégio Estadual Félix Mendonça, além da modernização do Centro Estadual de Educação Profissional do Chocolate Nelson Schaun e do Colégio Estadual do Ceará. Segundo o secretário estadual da Educação, Jerônimo Rodrigues, “as obras fazem parte do conjunto de ações voltadas à requalificação da rede física das escolas estaduais”, a exemplo do que acontece em grande parte do estado.

A região sul também abriga um dos mais modernos equipamentos culturais do estado. O Teatro Candinha Dórea, em Itabuna, tem capacidade para receber diversos tipos de espetáculos além de figurar como um dos principais cartões postais da cidade. As obras foram realizadas graças a um convênio firmado pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), com a prefeitura para repasse dos recursos da ordem de R$ 30 milhões.

Na área esportiva, com atletas que se destacam internacionalmente na canoagem , a região recebeu também centros de treinamento especializados nessa modalidade nas cidades de Itacaré e Ubaitaba. A estrutura dos centros, consideradas de excelência, contempla garagem dos barcos, sala de musculação, refeitório, copa, despensa, área de serviço, sala da administração, sala de professores, sala de aula e deck flutuante. Uma terceira unidade semelhante às já entregues será inaugurada em Ubatã ainda em 2021.


Setembro Amarelo: Rede UniFTC realiza ação de responsabilidade social no Centro de Petrolina



Na ocasião, a comunidade poderá conhecer o plantão psicológico gratuito ofertado pela instituição

 

Com o tema “Valorização da Vida e Prevenção do Suicídio”, a Faculdade UniFTC Petrolina promove nesta sexta, 24, uma ação comunitária em prol do Setembro Amarelo. O evento é aberto ao público e vai acontecer na Praça do Bambuzinho, no Centro de Petrolina, das 14h às 18h.

Na oportunidade, o Colegiado de Psicologia, através dos alunos do curso de graduação, movimenta a tarde com mensagens positivas e de apoio à vida. A comunidade receberá informações sobre o plantão psicológico gratuito oferecido pelos estudantes, através do Núcleo de Atenção Integral à Saúde  da UniFTC (NAIS), Clínica-escola da Instituição Educacional, assim, como poderá ainda realizar inscrições para agendar atendimentos.

“O curso de Psicologia da Rede UniFTC movimenta a valorização da vida, atendendo a população com responsabilidade social. A gente te espera para esta importante conversa. Sua vida vale muito. Não esqueça disso”, disse a coordenadora do curso de Psicologia da UniFTC de Petrolina, Jackeline de Souza.

Atendimento gratuito: Na Faculdade UniFTC Petrolina a comunidade pode acionar o Plantão Psicológico. O atendimento é gratuito, realizado de forma virtual por estudantes do curso de Psicologia, supervisionado por um professor-tutor, com o objetivo de disponibilizar uma escuta especializada para as pessoas com idade superior a 18 anos.

Os interessados devem preencher o link de inscrição: https://bit.ly/psicouniftc, indicando dia e turno de interesse para o atendimento. As vagas são preenchidas por ordem de envio dos formulários. Os inscritos receberão um e-mail com informações sobre o atendimento.

Diferente da psicoterapia – onde o paciente é atendido pelo mesmo profissional ou estudante de forma continuada – o atendimento no plantão é realizado pelo estudante ou profissional que estiver disponível no momento e em um único encontro, embora o paciente possa utilizar o serviço quantas vezes sentir necessidade.

“No plantão, é possível receber orientação para demandas específicas, escuta qualificada para situações de sofrimento psíquico, e encaminhamentos para atividades adequadas para cada demanda”, informou a coordenadora.

Confira os dias e horários disponíveis para o atendimento durante o Plantão Psicológico:

Segundas e terças – a partir de 18h30

Quartas – a partir de 14h30

Sábados – a partir de 9h

Vânia Castro
Comunicação e Marketing


Agricultura gerou R$ 27,5 bilhões para a Bahia em 2020, melhor resultado em 26 anos.



Números divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira (22), a partir do levantamento da pesquisa da Produção Agrícola Municipal (PAM), trazem uma sequência de boas notícias para a agricultura baiana, que volta a bater recordes em diversas cadeias produtivas. De 2019 para 2020, o valor gerado pela agricultura do estado teve o maior aumento em 26 anos, da ordem dos 41,9%, e isso já é um recorde. Outro novo patamar atingido é o total movimentado pelo setor no estado – R$ 27,5 bilhões –, sendo esses números os maiores desde o começo da série histórica da PAM, que iniciou os registros em 1974.
A pesquisa da Produção Agrícola Municipal faz o levantamento a partir da coleta de dados sobre 66 produtos em todos os municípios do país. Para isso, o IBGE se utiliza de fontes secundárias de informação (associações de produtores, órgãos públicos e entidades ligadas à agricultura, dentre outros). Dos 66 produtos investigados, 45 são cultivados na Bahia e, desse total, 38 deles (84,44%) apresentaram crescimento no valor de produção entre 2019 e 2020. A performance fez a participação da Bahia subir no valor total gerado pela agricultura brasileira, saindo de 5,4% (2019) para 5,8% (2020).
Em 2020, a safra baiana de grãos foi a maior de todos os tempos, o que representa mais um recorde para o estado. Desde 1974, nunca se colheu tantos grãos na Bahia, chegando-se a 10,6 milhões de toneladas. O grupo de grãos abarca cereais, leguminosas e oleaginosas, constituindo um conjunto de 15 produtos. A pesquisa do IBGE mostra que, tanto na Bahia como também no Brasil, os grãos são responsáveis por R$ 6 em cada R$ 10 gerados pela agricultura, sendo 62,8% no valor total nacional (ou R$ 295,7 bilhões) e 64,4% no total da Bahia (ou R$ 17,7 bilhões). Esses R$ 17,7 bilhões mostram um crescimento de 56,5% em relação ao total percebido com a produção de grãos na Bahia em 2019, que foi de R$ 11,3 bilhões.
“Os números da PAM confirmam o contínuo viés de crescimento da agricultura baiana, apresentado em outros recentes estudos. Os negócios do campo vêm se consolidando como grande força da economia baiana, responsáveis que são por um quarto do PIB do estado. Levando-se em conta que as cadeias produtivas do agronegócio empregam muito, em seus diversos níveis, é fácil dimensionar o caráter estratégico desse setor. Tudo isso é resultado dos esforços dos empreendedores do campo, das famílias que se dedicam a esse setor, e também ao trabalho organizador e incentivador do Governo da Bahia e da sua Secretaria da Agricultura. E tenho certeza de que vamos evoluir ainda mais”, destaca o secretário da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura, João Carlos Oliveira.
A força da soja
A soja, que está no grupo dos grãos, foi o produto com maior aumento absoluto do valor gerado pela agricultura na Bahia. Subiu de R$ 5,9 bilhões em 2019 para R$ 10,3 bilhões em 2020, uma diferença de expressivos R$ R$ 4,4 bilhões, que representam um acréscimo da ordem dos 73,7%. Os valores totais da soja e também o acréscimo percebido entre um ano e outro (no caso 2020 em comparação a 2019) são os maiores desde o início da série histórica da PAM, ou seja, 46 anos.
Sobre a tonelagem final da soja, que é a safra, em 2020, foi a segunda maior da série histórica da PAM (iniciada em 1974), apenas inferior à de 2018, mas, ainda assim, superior à de 2019. Os números totais da soja na Bahia em 2018 foram 6,3 milhões de toneladas (recorde histórico); em 2019, 5,3 milhões de toneladas; e em 2020, 6,1 milhões de toneladas.
O documento do IBGE traz uma informação específica sobre a soja que explica o cenário atual do produto no Brasil. “O crescimento do valor gerado pela soja, muito além de sua produção em volume, deu-se por conta do cenário cambial favorável, que teve como consequência o aumento dos preços dessa commodity e uma maior rentabilidade ao produtor, o que, por sua vez, levou a um maior investimento e à expansão das áreas de cultivo”, aponta o IBGE.
Algodão e milho
O algodão foi outro destaque na pesquisa do IBGE. Também do grupo dos grãos, o algodão apresenta o segundo maior valor de produção no estado, alcançando R$ 4,4 bilhões em 2020, mais um recorde desde a implantação do Real, em 1994. O algodão representou, em 2020, uma fatia de 16% do valor total da agricultura baiana – a soja representou 37,4%.
Os valores de mercado do algodão também ajudaram na construção dos bons números do produto. O volume de produção em 2020, que foi de 1,462 milhão de toneladas, representa um decréscimo da ordem dos 2% na relação com os números de 2019.
O milho em grão apresenta-se, na PAM, como o terceiro produto de maior valor para a agricultura da Bahia. Em 2020, foram colhidas 2,6 milhões de toneladas, representando acréscimo de 40,3% à safra de 2019, que foi de 760.097 toneladas. Representou 7,8% do valor agrícola total da Bahia em 2020, com R$ 2,1 bilhões. “Assim como ocorreu com a soja e o algodão, foi um valor recorde para o produto, desde o início do Real, com aumento expressivo frente a 2019 (+ 105,2%, ou + R$ 1,1 bilhão) ”, indica o documento do IBGE.
Fruticultura
Desde o início da implantação do Real, em 1994, o maior valor de produção da fruticultura baiana foi observado em 2016, atingindo R$ 3,6 bilhões. O estudo da pesquisa da Produção Agrícola Municipal demonstra que, em 2020, a fruticultura baiana atingiu a sua segunda maior marca histórica no tangente ao valor de produção, somando R$ 3,5 bilhões, o que representa acréscimo de 11,7% com relação a 2019.
O estudo do IBGE se baseia em 20 produtos do grupo das frutas. Um dos destaques nesse grupo é a manga, cuja produção cresceu 6,4% em 2020 na relação com 2019, chegando a 470.487 toneladas. Já o valor de produção cresceu 15,8% no mesmo período, alcançando os R$ 755,4 milhões.
Os dez mais

O estudo do IBGE relaciona ainda os dez municípios baianos com maior valor de produção agrícola em 2020. Por ordem, são eles: São Desidério, Formosa do Rio Preto, Barreiras, Correntina, Luís Eduardo Magalhães, Riachão das Neves, Jaborandi, Mucugê, Juazeiro e Ibicoara.


Através de solicitação do Prefeito Thiago Gilleno, Dep. Diego Coronel pediu reconstrução de via entre Ponto Novo e Caldeirão Grande.



Através de solicitação do Prefeito Thiago Gilleno, Dep. Diego Coronel pediu reconstrução de via entre Ponto Novo e Caldeirão Grande.
A reconstrução de trecho de 28 km da rodovia BA-375, entre os municípios de Ponto Novo e Caldeirão Grande, foi solicitada pelo deputado Diego Coronel (PSD) ao governador Rui Costa em indicação encaminhada através da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). O parlamentar pede ao chefe do Executivo baiano que determine à Secretaria de Infraestrutura do Estado que tome as medidas necessárias com este objetivo.
“A ligação entre os municípios é realizada através da BA-375, que se encontra em estado de precariedade, sem asfaltamento e com grande área degradada”, explica o parlamentar, no documento. Segundo ele, “a interferência do Estado da Bahia na reconstrução da via é fundamental para o fortalecimento do comércio de toda região, para o escoamento da produção agrícola e para a segurança das pessoas e dos inúmeros veículos que trafegam por lá diariamente, resultando na prevenção de acidentes e desenvolvimento das localidades”.
Diego Coronel lembra que os municípios vizinhos de Ponto Novo e Caldeirão Grande, localizados no centro-norte baiano, contam com 15.745 e 12.491 habitantes respectivamente, de acordo com o último censo do IBGE na região. Ele ressaltar ainda que a obra na BA-375 “é um sonho antigo dos munícipes dos dois municípios, vez que são expostos a poeira e lama gerada na localidade, bem como desejam facilitar o fluxo de mercadorias ali produzidas, logrando maior desenvolvimento à região”.


Colégio Plenus completa 30 anos e comemora a liderança no vale


O Plenus Colégio e Curso completa 30 anos agora em 2021 e vai comemorar o aniversário, até o próximo mês de dezembro, com uma vasta e diversificada programação. Nascida em outubro de 1991 com o nome Pitágoras, a escola que também já foi Geo Petrolina, hoje é a única da região citada no ranking do site Top 1000 Brasil, entre as 15 melhores de Pernambuco e a melhor de todo interior do Estado. Líder de aprovação no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), com um índice médio de 85% de aprovação, o Plenus alcançou por noves vezes o primeiro lugar entre a as escolas de Petrolina.

Para atuar na educação de crianças, adolescentes e jovens do Vale do São Francisco, uma equipe com 212 profissionais entre professores, coordenadores e colaboradores, se reveza, todos os dias, visando a preparação de cidadãos éticos, de aguçado senso crítico e dotados dos saberes construídos pela humanidade. São mais de 1.500 alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental Anos Iniciais, Ensino Fundamental Anos Finais, Ensino Médio e Pré-Vestibular distribuídos em 55 turmas, nos períodos da manhã e da tarde.

De acordo com diretora Pedagógica da escola, Sílvia Santos, que faz parte da equipe desde a sua fundação, o Plenus é uma história de sucesso. “Começamos como um cursinho Pré-Vestibular e um ano depois já ampliamos as atividades visando o atendimento da comunidade com um ensino de alto nível, compatível com as grandes escolas do País”, recorda a diretora, acrescentando ainda que em 2003, o Plenus já recebeu o ‘Selo de Escola Cidadã’ por projetos desenvolvidos na área social.

Projetos

Com o foco na formação através da leitura e do incentivo às linguagens artísticas, o Plenus também se destaca por projetos que desenvolvem a sensibilidade e o espírito crítico dos alunos. O ‘Clube de Cinema’, por exemplo, existe há 12 anos e se reúne mensalmente através de sessões que fazem os estudantes compreenderem melhor o universo da sétima arte. Idealizado pela professora Simone Ramos, ex-diretora da escola que faleceu em 2015, esse tipo de Clube de Cinema é o único, nesta modalidade, em funcionamento permanente no Estado de Pernambuco.

Outra referência cultural são os Clubes de Leitura, criados também pela professora Simone Ramos em 2009, e hoje contam com mais de 200 sócios distribuídos no Viva Leitura (Plenus Junior – Educação Infantil), Leia (alunos do 6º ao 8º ano) e Leia Mais (do 9º ano a 3ª Série). Campeã ainda nos esportes com o incentivo frequente a várias modalidades, a escola também vem sendo reconhecida no campo da ciência. Agora em 2021, os atletas da ciência do Plenus Colégio e Curso conquistaram 30 medalhas na 25ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Como resposta e em reconhecimento a essas conquistas, entidades regionais destacaram o trabalho da escola com a concessão de honrarias a exemplo da Câmara de Vereadores de Petrolina, que em 2004, concedeu uma Menção Honrosa e em 2016, as medalhas de Honra ao Mérito Legislativo Dom Malan e de Honra ao Mérito Cultural Ana das Carrancas.

Legado

O jornalista Clédiston Ancelmo, apresentador do GR2 TV Grande Rio, de 44 anos, estudou no Plenus todo o 2º grau, hoje Ensino Médio, de 1992 a 1994. Segundo ele, um momento muito importante pelo excelente ensino, a visão, filosofia e o propósito da escola. “Colégio novo, rotina nova, professores diferentes, todos empolgados. Sem dúvida, aprendi muito lá. Fui bem preparado, não só pra enfrentar os vestibulares e o ensino superior, mas também para a vida. O Plenus foi como uma casa pra gente. Fiz amigos que levo comigo até hoje. E sempre que encontro um professor da época é uma festa”, relembra. Clédiston acrescentou ainda, que este período foi muito importante para definir a pessoa e o profissional que é hoje.

Futuro

O Plenus Colégio e Curso está construindo uma nova sede na Cidade Universitária de Petrolina, próxima ao condomínio Sol Nascente. Um moderno complexo escolar para atender a um público de 2 aos 17 anos – da Educação Infantil à terceira série do Ensino Médio e alunos de Pré – Vestibular. Serão quatro pavimentos e oito blocos numa área de 6.742,40 metros quadrados, onde funcionarão modernas e confortáveis salas de aula, quadras de esportes, praças de alimentação, cinema e amplo estacionamento.


Petrolina, um festival e um show


Carlos Laerte

O que há de comum entre um festival e um show? Pouca coisa desde que não tenham acontecido num lugar por nome Petrolina. A terra onde o impossível amanhece provável e anoitece pleno, realizável. E antes que adormeça o sol deste aniversário de 126 anos, vamos apurar algumas sobras de lembranças e retornar a 1980, há 41 anos, quando tivemos dois momentos emblemáticos da cultura sanfranciscana: o ‘1º Festival Lítero Musical da Faculdade de Formação de Professores de Petrolina – FFPP’ e o show ‘Cabelo duro é preciso que é pra ser você crioulo’.

O festival, inspirado no ‘MPB 1980’, realizado pela TV Globo no Rio de Janeiro, foi meu primeiro alumbramento e deu início a uma parceria poética com Lênio Ferraz que resultou na publicação dos livros Suspiros de Imaginações (1981) e Sementes (1983). Participamos da primeira eliminatória, defendendo a canção Voar sem Asas. Era o mês de junho e o Cine Massangano, hoje Centro Cultural Dom Bosco, completamente tomado, respirava tão somente os acordes e harmonias, arranjos, letras, melodias, o sentimento dos artistas da região. A banda base, Mirage, animava as torcidas organizadas ao som dos solos do guitarrista João Neto, o garanhuense que anos depois veio a tocar com nomes como Dominguinhos, Nando Cordel e Belchior. Tudo bem conduzido com o talento dos apresentadores Daniel Campos e Stella Rios e sob os cuidados de um júri formado por artistas, jornalistas e professores. O primeiro lugar, já era esperado, foi para Maciel Melo, com a música ‘Cheia’. A nossa canção não ganhou prêmios, mas pela empolgação foi escolhida para abrir a final deste festival, que além do incentivo, marcou a linguagem e o estilo de muitos compositores ribeirinhos.

Três meses depois, a cidade, ainda sob esse clima, viveu o show que mais incrivelmente teve a plateia enérgica e participativa. Era setembro, e no clima de aniversário de Petrolina, o Grupo de Teatro Imaginativo – Guterima, subiu ao palco do Cine Massagano sob o comando de José Geraldo, Eraldo Rodrigues, Maciel Melo, Mariney, Jailson Mangabeira e uma bandeira: “…Cura dessa doença de branco/ de querer cabelo liso já tendo cabelo louro/ Cabelo duro é preciso que é pra ser você crioulo’”. Uma canção na qual Gilberto Gil canta sua negritude e a de todos os brasileiros. A primeira apresentação, além da irreverência, rebeldia e recorde de público, deixou um saldo de 42 cadeiras quebradas pela plateia que transformou o auditório em um grande salão e o show em uma dançante festa, uma comunhão de encontros.

A repercussão fez com que a produção procurasse outro endereço para a segunda edição e a trupe seguiu, 15 dias depois, com mais gente ainda para o Cine Petrolina. A empolgação, com músicas a exemplo da ‘Massa’, de Raimundo Sodré, ‘Arrasta Pé’, de Jorge Alfredo e Chico Evangelista e o ‘O Mal é o que Sai da Boca do Homem’ (“Você pode fumar baseado/ baseado em que você pode fazer quase tudo”), de Pepeu Gomes, foi tamanha que o número das poltronas quebradas subiu para 66. José Geraldo garante que todo o prejuízo foi devidamente pago aos dois cinemas e ainda sobraram alguns trocados para uma outra paixão, ‘A Crucificação’, o espetáculo sacro que o Guterima apresenta há 44 anos e que já faz parte da tradição na Semana Santa. Mas o saldo maior deste ano de 1980 rotações, que também registrou o lançamento do primeiro romance publicado na cidade, ‘Pedro e Lina’, de Antônio de Santana Padilha, é certamente o legado de artes e de saberes que alterou o curso da história cultural de Petrolina, enquanto o País assistia ao desmoronamento do regime militar e já respirava o clima das ‘Diretas Já’.

Poeta, jornalista e diretor da Clas Comunicação e Marketing


COM OBRAS EM ANDAMENTO, SISPUMA CONTARÁ COM ÁREA DE LAZER PARA OS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE ANDORINHA


Animação, conforto, lazer e diversão serão garantidos com a construção do novo espaço na sede do SISPUMA que contará com área gourmet, área para eventos e camarote. A obra está avançando e a expectativa da entidade sindical é concluí-la o mais breve possível, oferecendo aos servidores uma experiência agradável, mais uma opção de espaço para reunir amigos e familiares nos momentos de confraternização.

Para o Presidente da Entidade Sindical, Prof. Valdísio, “a área de lazer representa mais um benefício do SISPUMA aos servidores filiados que, além disso, contam com uma sede estruturada, atendimento jurídico e, principalmente, a defesa dos interesses individuais e coletivos de todas as categorias”. O Assessor Jurídico e Secretário da Juventude da União Geral dos Trabalhadores da Bahia (UGT/BA), Lúcio Sá, realizou uma visita às obras e falou sobre o trabalho realizado pelo SISPUMA: “venho acompanhando a luta diária da entidade sindical e a construção dessa área de lazer é a concretização do empenho e comprometimento do sindicato com os seus trabalhadores. Os servidores de Andorinha contam com um sindicato atuante, que vem fazendo um belíssimo trabalho”, concluiu Sá.


Diário Oficial do Estado deixa de circular versão impressa


O Diário Oficial da Bahia deixa de produzir a versão impressa e passa a ser veiculado somente em versão digital. Com o objetivo de diminuir custos e atualizar ainda mais os serviços, além de seguir uma tendência mundial de preservação da natureza, a partir desta terça-feira (21), o Diário Oficial permitirá acesso imediato as suas edições do dia, além das versões anteriores através da plataforma DOLL (Diário Oficial On – Line).
A novidade está na possibilidade de o leitor obter a edição do diário certificada, o que garante finalidade documental comprobatória. “O diário oficial on-line é uma evolução, pois temos uma preocupação com o meio ambiente, e por isso, o on-line vai estar num aplicativo, que até mesmo através do celular as pessoas podem acessá-lo e ter gratuitamente a edição desejada, porém, se o leitor necessitar de alguma edição ou uma página qualquer impressa, nós vamos lhe dar uma certificação digitalizada, ou seja, um diário oficial com validade jurídica. Vejo de uma importância capital nós acompanharmos a evolução dos tempos e por isso estamos on-line com o diário oficial”, explica o diretor-geral da Empresa Gráfica da Bahia (Egba), Roberto Brito.
No Brasil, diversos estados e a União já deixaram de imprimir seus Diários Oficiais. Na Bahia, o DOE circulava há 107 anos, com a primeira edição divulgada no dia 7 de setembro de 1914. Publicado todos os dias, exceto domingo e segunda-feira, com todas as informações oficiais do estado, além de decisões tomadas, reuniões, editais, nomeações, licitações, o Diário Oficial tem a incumbência de comunicar e validar assuntos de interesse da sociedade.
Segundo Roberto Brito, a decisão vai trazer uma economia importante, uma vez que toneladas de papel são gastas para imprimir as tantas edições do Diário Oficial. “Há a economia financeira, e a preservação para o meio ambiente”.

Fotos: Camila Souza/ GOVBA

……………………………………………………………………………………….

Secom  – Secretaria de Comunicação Social – Governo da Bahia


“Em Filadélfia não tem gestão” afirma Barbosa Júnior em entrevista


O ex-prefeito de Filadélfia, Barbosa Júnior (PT) foi o entrevistado especial do programa Botando Fogo na Notícia, da WA WebTV, na última sexta-feira (17).

Na entrevista, Júnior relembrou sua trajetória política. Em sua avaliação sobre o resultado das eleições 2020, que disputou na vice com João Luiz (PSD) contra o atual prefeito Louro Maia (DEM): “Entendemos que na reta final o dinheiro de Louro falou mais alto”.

Em Filadélfia não tem gestão

Esta foi a frase usada pelo ex-prefeito para avaliar o atual cenário de abandono que se encontra o município e pontuou: “Filadélfia foi a única cidade na Bahia a receber asfalto quente no centro da cidade colocado por um ex-prefeito”.

Tô pronto pra asfaltar também a entrada da cidade”

Barbosa Júnior expôs a falta de interesse da atual administração no asfaltamento da cidade: “Isso eu já joguei no ar e desafiei o próprio prefeito a alguns dias atrás, se ele quiser eu tô pronto pra asfaltar também a entrada da cidade”.

Eleições municipais

Questionado pelo entrevistador Augusto Gomes, o ex-prefeito, que hoje ocupa a chefia de gabinete do Deputado Roberto Carlos, ressaltou que é pré-candidato a Prefeito de Filadélfia: “Eu estou no cenário e me coloco como pré-candidato”.

No bate-papo Barbosa Júnior ainda avaliou os atuais cenários na saúde, geração de emprego e renda, esporte, estradas vicinais e deixou um conselho ao atual prefeito Louro Maia: “Sente na cadeira de prefeito e volte a administrar”, acrescentando que “Hoje quem administra a prefeitura é a filha, é o filho, é um secretário é um parente”.

ASCOM – Barbosa Júnior