Prefeito de Queimadas testa positivo para coronavírus

O prefeito de Queimadas, na região sisaleira da Bahia, André Andrade, informou na tarde desta terça-feira (7) que testou positivo para o novo coronavírus. O diagnóstico inicialmente foi confirmado por meio de teste rápido, mas o prefeito disse que também pretende fazer exame de contraprova em um laboratório privado. Por meio de vídeo divulgado nas … Leia Mais


COVID-19: Filadélfia registra mais 12 casos no Boletim desta segunda-feira, 06 de Julho

A Prefeitura de Filadélfia através da Secretaria Municipal de Saúde, registrou 12 casos de Coronavírus no Boletim de hoje (06/07). ✔️08 casos diagnosticados através de Testes Rápidos; ✔️04 casos diagnosticados através do LACEN; No total, já são 126 casos confirmados no município, desses, 58 já estão recuperados. #FICAEMCASAFILADÉLFIA ____ SEMUS



Bahia registra 2.965 casos novos de Covid-19 e 54 óbitos em 24 horas


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.965 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +3,7%), 54 óbitos (+2,8%) e 1.653 curados (+3,1%). Dos 82.314 casos confirmados desde o início da pandemia, 54.987 já são considerados curados,25.326 encontram-se ativos e 2.001 tiveram óbito confirmado.

As confirmações ocorreram em 390 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (46,09%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Itajuípe (2.025,28), Gandu (1.956,61), Ipiaú (1.584,81), Uruçuca (1.471,81) e Itabuna (1.310,37).

O boletim epidemiológico contabiliza 82.314 casos confirmados, 175.806 casos descartados e 82.978 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta sexta-feira (2).

Na Bahia, 9.449 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação
Na Bahia, dos 2.281 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.484 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 65%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 911 leitos exclusivos para o coronavírus, 708 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 78%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Óbitos
A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 2.001 mortes pelo novo coronavírus.

1948º óbito – homem, 84 anos, residente em Eunápolis, portador de diabetes e doença cardiovascular. Foi a óbito em seu domicílio, dia 10/06, em Eunápolis;

1949º óbitos – mulher, 23 anos, residente em Ichu, portadora de doenças hematológicas. Internada dia 29/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1950º óbito – mulher, 56 anos, residente em Nazaré, portadora de diabetes e doença respiratória crônica. Internada dia 20/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1951º óbito – homem, 46 anos, residente em Prado, portador de hipertensão arterial e outros problemas. Internado dia 29/06, foi a óbito no mesmo dia (29/06) em hospital da rede pública, em Prado;

1952º óbito – homem, 70 anos, residente em Salvador, portador de doenças do sistema nervoso. Internado dia 16/06, foi a óbito dia 27/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1953º óbito – homem, 53 anos, residente em Salvador, portador de diabetes. Internado dia 08/06, foi a óbito dia 19/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1954º óbito – homem, 63 anos, residente em Vitória da Conquista, sem comorbidades. Internado dia 27/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Vitória da Conquista;

1955º óbito – mulher, 79 anos, residente em Juazeiro, portador de hipertensão arterial. Internado dia 10/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Juazeiro;

1956º óbito – mulher, 52 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes. Internado dia 06/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital filantrópico, em Salvador;

1957º óbito – homem, 57 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica. Internado dia 17/06, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1958º óbito – homem, 64 anos, residente em Cardeal da Silva, portador de doença cardiovascular, doença respiratória crônica e doença renal crônica. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 15/06, em unidade da rede pública, em Cardeal da Silva;

1959º óbito – mulher, 77 anos, residente em Mansidão, portadora de diabetes. Internada dia 03/06, foi a óbito dia 04/06, em hospital da rede pública, em Santa Rita de Cássia;

1960º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, sem comorbidades, fumante. Internado dia 18/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1961º óbito – homem, 52 anos, residente em Araci, portador de diabetes. Internado dia 19/06, foi a óbito dia 22/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1962º óbito – mulher, 71 anos, residente em Iguaí, sem comorbidades. Internado dia 26/06, foi a óbito no mesmo dia (26/06), em hospital da rede particular, em Vitória da Conquista;

1963º óbito – bebê (5 meses), sexo masculino, residente em Itapicuru, portador de doença respiratória crônica. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 22/05, em unidade pública, em Itapicuru;

1964º óbito – homem, 83 anos, residente em Salvador, portador de diabetes e hipertensão arterial. Internado dia 27/06, foi a óbito dia 01/07, em unidade pública, em Salvador;

1965º óbito -homem, 71 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 23/06, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1966º óbito – homem, 82 anos, residente em Mucuri, portador de hipertensão arterial. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 05/06, em hospital filantrópico, em Mucuri;

1967º óbito – mulher, 89 anos, residente em Capim Grosso, portadora de diabetes e doença cardiovascular. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Jacobina;

1968º óbito – homem, 90 anos, residente em Nazaré, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 24/06, foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

1969º óbito – homem, 60 anos residente em Santo Antônio de Jesus, portador de hipertensão arterial. Internado dia 26/06, foi a óbito dia 02/07, em hospital da rede pública, em Santo Antônio de Jesus;

1970º óbito – homem, 51 anos, residente em Glória, portador de doença renal crônica. Internado dia 16/05, foi a óbito dia 03/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1971º óbito – mulher, 33 anos, residente em Ibotirama, sem informações acerca de comorbidades. Internada dia 27/06, foi a óbito dia 02/07, em hospital da rede pública, em Barreiras;

1972º óbito – mulher, 61 anos, residente em Andorinha, portadora de doença cardiovascular e doença renal crônica. Internada dia 14/06, foi a óbito dia 18/06, em hospital da rede pública, em Juazeiro;

1973º óbito – mulher, 64 anos, residente em Teixeira de Freitas, portadora de diabetes e doenças do sistema nervoso. Internada dia 08/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede pública, em Juazeiro;

1974º óbito – mulher, 84 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e doença cardiovascular. Internada dia 15/05, foi a óbito em hospital da rede particular, em Salvador;

1975º óbito – mulher, 85 anos, residente em Salvador, portadora de doença cardiovascular. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1976º óbito – homem, 80 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Foi a óbito em seu domicílio, no dia 26/05, em Salvador;

1977º óbito – mulher, 74 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito no dia 18/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1978º óbito – homem, 80 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de doenças do sistema nervoso. Internado dia 15/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1979º óbito – homem, 75 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 29/05, foi a óbito dia 08/06, em hospital da rede pública, em salvador;

1980º óbito – homem, 50 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e obesidade. Internado dia 27/05, foi a óbito dia 03/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1981º óbito – homem, 39 anos, residente em Salvador, portador de obesidade. Internado dia 15/05, foi a óbito dia 16/05, em hospital da rede particular, em Salvador;

1982º óbito – mulher, 60 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes e doença renal crônica. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1983º óbito – mulher, 93 anos, residente em Vitória da Conquista, portadora de doença cardiovascular, doença respiratória crônica, doença renal crônica e doença hepática. Internada dia 01/07, veio a óbito dia 02/07, em hospital da rede particular, em Vitória da Conquista;

1984º óbito – homem, 52 anos, residente em Salvador, portador de obesidade e imunodeficiências. Internado dia 17/06, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1985º óbito – homem, 37 anos, residente em Salvador, portador de obesidade. Internado dia 22/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1986º óbito – homem, 82 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes. Internado dia 14/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1987º óbito – homem, 73 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 25/06, foi a óbito dia 27/05, em hospital da rede pública, em Salvador;

1988º óbito – homem, 77 anos residente em Simões Filho, portador de doença cardiovascular. Internado dia 29/05, foi a óbito dia 30/05, em unidade da rede pública, em Simões Filho;

1989º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes. Internada dia 15/06, foi a óbito dia 27/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1990º óbito – homem, 89 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular. Internado dia 16/06, foi a óbito dia 01/07, em hospital da rede particular, em Salvador;

1991º óbito – mulher, 41 anos, residente em Camaçari, sem informações acerca de comorbidades. Também sem informações sobre a data de internação, foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

1992º óbito – homem, 35 anos, residente em Simões Filho, portador de doença cardiovascular, doença respiratória crônica e obesidade. Internado dia 04/06, foi a óbito dia 06/06, em hospital da rede pública, em Simões Filho;

1993º óbito – homem, 79 anos, residente em Simões Filho, portador de hipertensão arterial. Internado dia 28/06, foi a óbito no mesmo dia (28/06), em hospital da rede pública, em Simões Filho;

1994º óbito – mulher, 48 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes e doença renal crônica. Internada dia 24/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1995º óbito – homem, 76 anos, residente em Simões Filho, portador de doença cardiovascular. Internado dia 24/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Simões Filho;

1996º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 19/06 e foi a óbito dia 28/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1997º óbito – mulher, 72 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes, foi internada dia 24/06 e foi a óbito dia 30/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1998º óbito – mulher, 71 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes, doença cardiovascular e doenças hematológicas, foi internada dia 18/06 e foi a óbito dia 01/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

1999º óbito – homem, 64 anos, residente em Xique-Xique, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 13/06, em unidades da rede pública, em Salvador;

2000º óbito – homem, 65 anos, residente em Saubara, portador de hipertensão arterial, diabetes e doença cardiovascular, foi internado dia 17/06 e foi a óbito dia 28/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

2001º óbito – homem, 62 anos, residente em Salvador, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede pública, em Salvador


Internamentos por covid triplicam em hospital de Campo Formoso


O número de pacientes com suspeita ou confirmação da Covid-19 internados no Hospital São Francisco em Campo Formoso (BA) é três vezes maior que no início da pandemia em março. São pessoas com síndrome respiratória aguda grave.

Em março, quatro pessoas foram internadas nos leitos de isolamento e junho foi encerrado com 12 internamentos. No mês de abril cinco pessoas ficaram internadas, o mesmo número foi registrado em maio. Julho começou com dois pacientes internados, com quadro estável, respirando com suporte de oxigênio, mas sem a necessidade de estarem entubados.

“Desses 28 pacientes internados nesse período iniciado em março, 10 tiveram que ser transferidos para UTIs de cidades como Petrolina e Salvador. A Central de Regulação de Leitos é quem avalia e define para onde eles vão. Esses pacientes foram transferidos porque não apresentaram melhora no prazo de 48 horas”, disse a médica Daiane Lopes, coordenadora da equipe médica do Hospital.

Site 98FM


Bahia registra 2.864 casos novos de Covid-19 e 45 óbitos em 24 horas


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.864 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +3,7% ), 45 óbitos (+2,4%) e 2.410 curados (+4,7). Dos 79.349 casos confirmados desde o início da pandemia, 53.334 já são considerados curados, 24.068 encontram-se ativos e 1.947 tiveram óbito confirmado.

As confirmações ocorreram em 388 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (46,09%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Itajuípe (1.986,24), Gandu (1.897,97), Ipiaú (1.569,55), Uruçuca (1.447,44) e Itabuna (1.291,61).

O boletim epidemiológico contabiliza 79.349 casos confirmados, 171.924 casos descartados e 80.085 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira (2).

Na Bahia, 9.236 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação
Na Bahia, dos 2.254 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.476 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 65%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 906 leitos exclusivos para o coronavírus, 715 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 79%.
Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Óbitos
A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 1.947 mortes pelo novo coronavírus.

1903º óbito – homem, 83 anos, residente em Valença, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 30\06, em unidade da rede filantrópica, em Valença;

1904º óbito – mulher, 93 anos, residente em Salvador, portadora de doença cardiovascular, e doença do sistema nervoso, foi internada dia 23\06 e foi a óbito dia 25\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1905º óbito – mulher, 87 anos, residente em Salvador, portadora de doença renal crônica, foi internada dia 28\06 e foi a óbito na mesma data (28\06), em unidade da rede pública, em Salvador;

1906º óbito – homem, 86 anos, residente em Sobradinho, portador de diabetes, foi internado dia 04\06 e foi a óbito dia 05\06, em unidade da rede pública, em Sobradinho;

1907º óbito – mulher, 79 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e doença do sistema nervoso, foi internada dia 17\06 e foi a óbito dia 26\06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

1908º óbito – homem, 37 anos, residente em Salvador, portador de doença hepática, foi internado dia 14\06 e foi a óbito dia 28\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1909º óbito – homem, 73 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de hipertensão arterial, diabetes, doença cardiovascular e doença respiratória crônica, foi internado dia 18\05 e foi a óbito dia 25\05, em unidade da rede pública, em Salvador;

1910º óbito – homem, 79 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença respiratória crônica, foi internado dia 23\06 e foi a óbito dia 27\06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

1911º óbito – mulher, 62 anos, residente em Vera Cruz, portadora de hipertensão arterial, foi internada dia 20\05 e foi a óbito dia 04\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1912º óbito – homem, 56 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular, foi internado dia 23\05 e foi a óbito dia 01\07, em unidade da rede pública, em Salvador;

1913º óbito – homem, 46 anos, residente em Salvador, sem comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 30\05, em unidade da rede pública, em Salvador;

1914º óbito – mulher, 79 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e doença respiratória crônica, foi internada dia 22\05 e foi a óbito dia 10\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1915º óbito – homem, 74 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 19\06 e foi a óbito dia 27\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1916º óbito – homem, 66 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, doença respiratória crônica e obesidade, foi internado dia 10\06 e foi a óbito dia 29\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1917º óbito – homem, 19 anos, residente em Salvador, sem informação de comorbidades, foi internado dia 29\06 e foi a óbito dia 30\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1918º óbito – mulher, 77 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, doença cardiovascular e doença respiratória crônica, foi internada dia 06\06 e foi a óbito dia 20\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1919º óbito – mulher, 76 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade, foi internada dia 24\06 e foi a óbito dia 29\06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1920º óbito – homem, 43 anos, residente em Salvador, portador de diabetes, doença cardiovascular e obesidade, foi internado dia 17\05 e foi a óbito dia 20\06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1921º óbito – mulher, 70 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública;

1922º óbito – mulher, 85 anos, residente em Camaçari, sem informações acerca de comorbidades. Internada dia 08/06, foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

1923º óbito – homem, 55 anos, residente em Lauro de Freitas, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 20/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1924º óbito – mulher, 81 anos, residente em Gandu, portadora de hipertensão arterial e doença respiratória crônica. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede pública em Gandu;

1925º óbito – homem, 87 anos, residente em Gandu, sem informações acerca de comorbidades. Também sem informação sobre a data de internação, foi a óbito dia 24/06, em hospital da rede pública, em Gandu;

1926º óbito – mulher, 84 anos, residente em Gandu, sem informações acerca da existência de comorbidades, foi a óbito dia 26/06, em seu domicílio, em Gandu;

1927º óbito – mulher, 79 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internada dia 24/05, foi a óbito dia 25/05, em unidade da rede pública, em Salvador;

1928º óbito -mulher, 73 anos, residente em Itabuna, portadora de diabetes mellitus. Internada dia 18/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital filantrópico, em Itabuna;

1929º óbito – mulher, 56 anos, residente em Juazeiro, portadora de diabetes mellitus. Internada dia 07/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Juazeiro;

1930º óbito – homem, 76 anos, residente em Valença, sem comorbidades. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 27/06, em hospital filantrópico, em Valença;

1931º óbito – homem, 74 anos, residente em Itamaraju, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 17/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Teixeira de Freitas;

1932º óbito – homem, 76 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença respiratória crônica. Internado dia 11/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital filantrópico, em Salvador;

1933 óbito – mulher, 71 anos, residente em Juazeiro, portadora de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 10/06, em hospital da rede particular, em Remanso;

1934º óbito, homem, 65 anos, residente em Vitória da Conquista, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 31/05, foi a óbito dia 02/07, em hospital da rede pública, em Vitória da Conquista;

1935º óbito – homem, 69 anos, residente me Valença, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 28/06, em hospital filantrópico, em Valença;

1936º óbito – mulher, 71 anos, residente em Valença, portadora de diabetes mellitus. Internada dia 23/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital filantrópico, em Valença;

1937º óbito – mulher, 82 anos, residente em Salvador, portadora de demência e Alzheimer. Internada dia 10/06, foi a óbito dia 27/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1938º óbito – mulher, 38 anos, residente em Itaberaba, sem informações acerca de comorbidades e, também, sem data de internação, foi a óbito dia 29/06, em unidade da rede pública, em Itaberaba;

1939º óbito – homem, 60 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de doença renal crônica. Internado dia 15/04, foi a óbito dia 09/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1940º óbito – mulher, 54 anos, residente em Jordânia (Minas Gerais), portadora de diabetes e doença cardiovascular. Internada dia 19/06, foi a óbito dia 01/07, em hospital filantrópico, em Vitória da Conquista;

1941º óbito – homem, 51 anos, residente em Vitória da Conquista, sem informações acerca da existência de comorbidades. Internado dia 07/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital filantrópico, em Vitória da Conquista;

1942º óbito – homem, 80 anos, residente em Camaçari, portador de diabetes mellitus. Internado dia 28/05, foi a óbito dia 12/06, em hospital da rede particular, em Camaçari;

1943º óbito – homem, 74 anos, residente em Dário Meira, portador de diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internado dia 25/05, foi a óbito dia 17/06, em hospital da rede pública, em Ilhéus;

1944º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de doença cardiovascular. Internada dia 22/06, foi a óbito no mesmo dia da internação (22/06), em hospital da rede pública, em Salvador;

1945º óbito – mulher, 87 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 06/05, foi a óbito dia 22/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1946º óbito – homem, 79 anos, residente em Teixeira de Freitas, portador de doença cardiovascular. Internado dia 21/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Teixeira de Freitas;

1947º óbito – mulher, 84 anos, residente em Itamaraju, portadora de diabetes mellitus. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede pública, em Teixeira de Freitas.


Bahia registra 3.178 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.178 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +4,3%), 49 óbitos (+2,6%) e 3.165 curados (+6,6%). Dos 76.485 casos confirmados desde o início da pandemia, 50.924 já são considerados curados, 23.659 encontram-se ativos e 1.902 tiveram óbito confirmado.

As confirmações ocorreram em 388 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (46,53%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Itajuípe (1.932,56), Gandu (1.737,49), Ipiaú (1.536,85), Uruçuca (1.369,46) e Itabuna (1.236,73).

O boletim epidemiológico contabiliza 76.485 casos confirmados, 166.313 casos descartados e 78.797 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quarta-feira (1).

Na Bahia, 9.005 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 2.284 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.427 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 62%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 916 leitos exclusivos para o coronavírus, 720 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 79%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 1.902 mortes pelo novo coronavírus.

1854º óbito – homem, 81 anos, residente em Salvador, portador de diabetes e doença cardiovascular, foi internado dia 18/05 e foi a óbito dia 19/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1855º óbito – mulher, 87 anos, residente em Inhambupe, portadora de doença renal crônica, foi internada dia 29/05 e foi a óbito dia 04/06, em unidade da rede pública, em Alagoinhas;

1856º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de doença cardiovascular, data de admissão não informada, foi a óbito dia 30/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1857º óbito – homem, 86 anos, residente em Teixeira de Freitas, portador de hipertensão arterial, data de admissão não informada, foi a óbito dia 30/06, em unidade da rede pública, em Teixeira de Freitas;

1858º óbito – homem, 74 anos, residente em Teixeira de Freitas, sem comorbidades, foi internado dia 08/06 e foi a óbito dia 30/06, em unidade da rede pública, em Teixeira de Freitas;

1859º óbito – homem, 69 anos, residente em Juazeiro, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 29/06, em unidade da rede pública, em Juazeiro;

1860º óbito – homem, 58 anos, residente em Itabuna, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 03/06 e foi a óbito dia 14/06, em unidade da rede pública, em Itabuna;

1861º óbito – homem, 54 anos, residente em Dias D’Ávila, portador de diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 19/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

1862º óbito – homem, 77 anos, residente em Juazeiro, sem comorbidades, foi internado dia 22/06 e foi a óbito dia 26/06, em unidade da rede privada, em Juazeiro;

1863º óbito – mulher, 55 anos, residente em Alagoinhas, portadora de hipertensão arterial e diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 22/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1864º óbito – mulher, 60 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 09/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1865º óbito – homem, 95 anos, residente em Itapebí, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 30/06, em unidade da rede pública, em Itapebí.

1866º óbito – homem, 39 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de diabetes, foi internado dia 12/06 e foi a óbito dia 24/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1867º óbito – homem, 35 anos, residente em Aporá, portador de tabagismo, data de admissão não informada, foi a óbito dia 20/05, em unidade da rede pública, em Aporá;

1868º óbito – homem, 63 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, diabetes e obesidade, foi internado dia 22/06 e foi a óbito na mesma data (22/06), em unidade da rede privada, em Salvador;

1869º óbito – homem, 77 anos, residente em Eunápolis, sem comorbidades, foi internado dia 03/06 e foi a óbito dia 03/06, em unidade da rede privada, em Vitória da Conquista;

1870º óbito – homem, 61 anos, residente em Brumado, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 14/06, em unidade da rede particular, em Vitória da Conquista;

1871º óbito – homem, 80 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, neoplasia, doença do sistema nervoso e doença genética, foi internado dia 04/06 e foi a óbito dia 01/07, em unidade da rede particular, em Salvador;

1872º óbito – menino, 9 anos, residente em Eunápolis, sem comorbidades, foi internado dia 25/06 e foi a óbito na mesma data (25/06), em unidade da rede pública, em Itabuna;

1873º óbito – mulher, 80 anos, residente em Ilhéus, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 04/06 e foi a óbito dia 22/06, em unidade da rede pública, em Itabuna;

1874º óbito – homem, 51 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus e doença renal crônica. Internado dia 24/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1875º óbito – homem, 79 anos, residente em Vitória da Conquista, portador de doença cardiovascular e fumante. Internado dia 18/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede particular, em Vitória da Conquista;

1876º óbito – mulher, 93 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 27/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1877º óbito – mulher, 61 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Sem informações acerca da data de internação, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1878º óbito – mulher, 77 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 17/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1879º óbito – homem, 42 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 08/06, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1880º óbito – mulher, 35 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internada dia 29/06, foi a óbito no mesmo dia (29/06), em hospital da rede pública, em Salvador;

1881º óbito – mulher, 42 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes mellitus e obesidade. Internada dia 24/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1882º óbito – homem, 62 anos, residente em Itabuna, portador de hipertensão arterial e doença cardiovascular. Internado dia 16/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital filantrópico, em Itabuna;

1883º óbito – mulher, 95 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internada dia 16/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1884º – óbito – homem, 66 anos, residente em Candeias, portador de hipertensão arterial e obesidade. Internado dia 20/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1885º óbito – mulher, 70 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, doença cardiovascular e doença respiratória crônica. Internada dia 12/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1886º óbito – mulher, 89 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença renal crônica. Internada dia 22/06, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1887º óbito – homem, 42 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular e obesidade. Internado dia 13/06, foi a óbito dia 27/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1888º óbito – homem, 86 anos, residente em Monte Santo, sem informações acerca de comorbidades. Também sem informações sobre a data de internação, foi a óbito dia 13/06, em hospital da rede pública, em Monte Santo;

1889º óbito – homem, 85 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 13/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1890º óbito – homem, 38 anos, residente em Salvador, portador de doença renal crônica. Internado dia 12/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1891º óbito – homem, 63 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular e doença renal crônica. Internado dia 21/05, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1892º óbito – homem, 82 anos, residente em Dias D´Ávila, portador de doença cardiovascular. Internado dia 26/05, foi a óbito dia 15/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1893º óbito – homem, 53 anos, residente em Feira de Santana, portador de hipertensão arterial. Internado dia 21/06, foi a óbito dia 24/06, em hospital da rede pública, em Feira de Santana;

1894º óbito – mulher, 82 anos, residente em Camaçari, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 22/05, foi a óbito dia 25/05, em unidade da rede pública, em Feira de Santana;

1895º óbito – mulher, 39 anos, residente em Lauro de Freitas, portadora de doença cardiovascular. Internada dia 01/06, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1896º óbito – mulher, 86 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, doença cardiovascular e doença respiratória crônica. Internada dia 07/06, foi a óbito dia 21/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1897º óbito – homem, 53 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica. Internado dia 03/06, foi a óbito dia 29/06, em hospital filantrópico, em Salvador;

1898º óbito – homem, 68 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internado dia 20/05, foi a óbito dia 29/06, em hospital da rede particular, em Salvador;

1899º óbito – homem, 20 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 30/05, foi a óbito dia 06/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1900º óbito – homem, 60 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus e neoplasias. Internado dia 19/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital filantrópico, em Salvador;

1901º óbito – homem, 70 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internado dia 05/06, foi a óbito dia 12/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1902º óbito – homem, 74 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular. Internado dia 07/06, veio a óbito dia 18/06, em Hospital da rede particular, em Salvador


Corrida contra a Covid-19: Como irá funcionar a testagem da vacina de Oxford no Brasil


Em meio a uma corrida mundial contra o avanço da pandemia causada pelo novo coronavírus, foi anunciado, na última semana, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a realização dos primeiros testes de vacina em brasileiros. O material está sendo desenvolvido pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e se encontra na fase clínica três, considerado o estágio mais avançado da pesquisa, quando é preciso ser testada em larga escala para se ter uma avaliação definitiva de sua eficácia.

 

Os testes irão contribuir para o registro da vacina inglesa, previsto para o final deste ano. O registro formal, entretanto, só ocorrerá após o fim dos estudos em todos os países participantes. De acordo com a virologista Andréa Gusmão, professora do curso de Medicina do Centro Universitário UniFTC de Salvador, o Brasil foi escolhido, pois, atualmente, é um dos principais epicentros da doença. “É aqui onde a gente tem, agora, uma alta taxa de transmissão. É o local ideal para uma vacina ser testada”, afirma.

 

Duas mil pessoas entre 18  e 55 anos que atuam em atividades com exposição ao contágio participarão das testagens ainda este mês, com apoio do Ministério da Saúde. Os voluntários não devem apresentar fatores de riscos associados à gravidade da doença. Além disso, serão realizados testes laboratoriais para confirmar que o candidato não foi infectado anteriormente. 

 

Apenas voluntários do Rio de Janeiro e São Paulo irão participar dos testes. Isso ocorre devido à suas densidades populacionais e os elevados números de casos de Covid-19. “Os dois estados são polos de pesquisa que conseguem, não só selecionar voluntários, como também monitorá-los”, destaca a virologista. A participação do Brasil também coloca o país como candidato a usá-la, com prioridade, assim que a sua eficácia for comprovada.

 

Um detalhe importante é que, para avaliar a eficácia da vacina, é necessário fazer um grupo controle com placebo, preparação neutra ministrada com a finalidade de suscitar reações de natureza psicológica. “Na verdade, apenas 50% dos voluntários irão receber a vacina ‘verdadeira’. Isso acontece porque, a longo prazo, é necessário avaliar o grupo vacinado e comparar com o grupo controle”, detalha a professora.

 

Vacina de Oxford utiliza nova tecnologia

 

A especialista explica que a vacina da Oxford utiliza uma tecnologia nova. “Uma evolução biotecnológica foi importante para o desenvolvimento deste material”, destaca. Um vírus, que não é replicante nem infeccioso, serve de carreador para o coronavírus modificado para não provocar doença, mais especificamente para a proteína S do coronavírus (proteína que permite ao patógeno se conectar a uma célula humana e infectá-la). É uma plataforma conhecida como vetor viral recombinante e vem sendo usada para combater surtos virais.

 

“A vacina usa como vetor viral um adenovírus de chipanzé, que causa um resfriado brando nesta espécie, como vetor para a proteína S, ou seja, é um vírus de um macaco”, conta. “Usar o adenovírus humano como vetor viral pode ter uma eficiência ruim, pois grande parte da população mundial já foi exposta ao adenovírus humano de transmissão respiratória. Portanto, já temos anticorpos que poderiam inativar a função deste vetor viral. A Oxford utiliza um vetor viral desconhecido pelo nosso sistema imunológico, que não circula em humanos”, destaca. 

 

Pesquisas no Brasil

 

Além do Reino Unido, vários países estão investindo milhões na busca por uma vacina eficiente e segura para o uso humano que produza nos indivíduos uma resposta imune de memória, com a produção de anticorpos neutralizantes específicos contra o coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2), causador da atual pandemia da Covid-19. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), há cerca de 136 candidatas em todo o mundo, mas somente dez estão na fase de ensaio clínico, que permite testagem em humanos.

 

Entre as pesquisas mais promissoras, destacam-se as vacinas americana e chinesa. Oito voluntários mostraram níveis de anticorpos semelhantes àqueles de amostras de sangue de pessoas que se recuperaram da Covid-19, de acordo com resultados iniciais do estudo realizado pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA. 

 

Já a vacina chinesa, chamada de CoronaVac, já foi administrada com sucesso em cerca de mil pessoas na China nas fases clínicas um e dois – antes, já havia sido aprovada em testes de laboratório e em macacos. Com o controle da pandemia na Ásia, a empresa sediada em Pequim busca cooperação com outros países para dar sequência à etapa final de testes. Com isso, o Instituto Butantan, em São Paulo, e a farmacêutica chinesa, entraram em acordo para testagem em 9 mil voluntários no Brasil e fornecimento de doses até junho de 2021, caso a imunização se prove eficaz e segura.

 

No Brasil, uma das pesquisas está sendo realizada pela Universidade de São Paulo (USP), ainda em fase pré-clinica, etapa na qual acontece a testagem em animais de laboratório. “Ela é uma vacina recombinante, do tipo VLP, que são partículas semelhantes ao vírus. É uma vacina muito segura, esta metodologia já é conhecida no mundo por causa da vacina para HPV. Ela é como se fosse uma esfera contendo a proteína do vírus, mas sem material genético. Estou muito otimista em relação a esta vacina brasileira”, declara Andréa Gusmão. 

Outra pesquisa é a do Instituto de Ciências e Tecnologia de Vacinas, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Minas Gerais. “Ela usa um vetor viral, o detalhe é que este vetor é o vírus da gripe atenuado, que perdeu a capacidade de causar doença. Ela é interessante, pois usa o influenza, vírus que já conhecemos e que possuímos, em parte, imunidade. Isso pode aumentar a sua segurança”


COVID-19: Filadélfia registra mais 13 casos no Boletim desta segunda-feira, 29 de Junho; Total de casos chega a 84.


COVID-19: Filadélfia registra mais 13 casos no Boletim desta segunda-feira, 29 de Junho

🗣A Prefeitura de Filadélfia através da Secretaria Municipal de Saúde, registrou 13 casos de Coronavírus no Boletim de hoje (29/06).

✔️12 casos diagnosticados através de Testes Rápidos do Ministério da Saúde;

✔️01 caso diagnosticado através do LACEN;

No total, já são 84 casos confirmados no município.

#FICAEMCASAFILADÉLFIA
____
SEMUS
Prefeitura de Filadélfia


Mais de 100 mil testes de Covid-19 já foram realizados pelo Lacen-BA


A Bahia já realizou mais de 100 mil testes de Covid-19, através do Laboratório Central de Saúde Pública Professor Gonçalo Moniz (Lacen-BA), unidade da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). A marca mantém a Bahia em segundo lugar nacional no ranking de testagem, ficando atrás apenas de São Paulo, maior capital do País. Os testes estão sendo realizados pela unidade central do Lacen, em Salvador, e também em Porto Seguro, Paulo Afonso, Jequié, Vitória da Conquista, Barreiras e ainda na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), na  região de Ilhéus e Itabuna.
Segundo o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, os bons resultados são possíveis porque o Lacen Bahia conseguiu se manter trabalhando desde a chegada da pandemia no Brasil. “Não ficamos dependendo apenas dos kits de testagem enviados pelo Ministério da Saúde. A Bahia fez aquisição de equipamentos e insumos com recursos próprios”.
Vilas-Boas informou que foram investidos, na nova ala do Lacen que realiza os testes de biologia molecular, mais de R$ 2 milhões, em obras e equipamentos, ampliando a capacidade de 400 para cerca de 2 mil testes por dia. “A nova ala tornou o Lacen o maior laboratório do País em capacidade de realização de exames da Covid-19, e foi idealizada de forma preventiva para o estado, ainda em janeiro, quando a China divulgou o início da pandemia mundial”, explicou o secretário.
A diretora-geral do Lacen, Arabela Leal, revelou que foram comprados extratores, pipetadores, amplificadores, termocicladores, insumos, e foi realizada a contratação de pessoal. “Isso proporcionou, em primeiro lugar, a ampliação do número de testes e a velocidade de resposta, além da descentralização dos testes para o interior do estado. Alcançamos, assim, o número de 100 mil testes realizados, ficando em segundo lugar nacional, atrás apenas do estado de São Paulo”.

Fotos: Mateus Pereira/GOVBA


Vacina contra coronavírus deve levar no mínimo um ano para ficar pronta, diz OMS


A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta sexta-feira (26) que, apesar de grandes esforços para desenvolver uma vacina eficaz e segura contra o Covid-19, se tudo correr bem, eles não estarão disponíveis antes de 12 ou 18 meses.

Segundo a organização, até hoje a vacina obtida em tempo mais curto foi a da zika, em dois anos, mas sem testes amplos. A vacina contra o ebola, que seguiu protocolos mais amplos, levou cinco anos para ser distribuída.

A OMS coordena o Act Accelerator, projeto que articula pesquisas, desenvolvimentos, produção e licitação em nível global de testes, medicamentos e vacinas para a Covid-19.

“Até que comecem a chegar resultados positivos dos testes clínicos que começaram a ser feitos com humanos, é cedo até para dizer quem está na dianteira desse esforço”, afirmou Andrew Witty, ex-executivo chefe do laboratório GlaxoSmithKline que está à frente do braço de vacinas (Covax).

Segundo a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, em geral a pesquisa a aplicação de uma vacina leva a dez anos. “Queremos encurtar para o mais breve possível, 12 ou no máximo 18 meses, mas isso só será possível se houver cooperação de todos os envolvidos, universidades, laboratórios grandes e pequenos, indústria e governos”, disse.

Soumya disse que existem mais de 200 vacinas candidatas que podem ser implementadas. Cerca de 15 já estão sendo testadas em humanos.

O cientista disse ainda que nos próximos seis meses serão necessários 11,3 bilhões de dólares (62,5 bilhões de reais) e outros 6,8 bilhões de dólares até 2021, para cumprir a meta de chegar ao final do próximo ano com 2 bilhões de doses disponíveis à população mais vulnerável e exposta a doença.

(Radar da Bahia)


Bahia registra 884 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 884 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de 1,6%), 55 óbitos (+3,3%) e 8.801 curados (+28,2%). Dos 65.244 casos confirmados desde o início da pandemia, 39.993 já são considerados curados, 23.554 encontram-se ativos e 1.697 tiveram óbito confirmado.

A partir deste sábado (27), a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) passará a validar todas as fichas de notificação no sistema e-SUS, do Ministério da Saúde com resultados positivos, mesmo que o campo “classificação final” não tenha sido preenchido pelos municípios. Assim, reiteramos o nosso compromisso com a transparência e precisão nas informações. Deste modo, a incorporação de novos 7.938 casos no boletim epidemiológico de hoje, se deve exclusivamente a decisão da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) de não aguardar mais a validação dos municípios, que estava demorando demasiado, com casos acumulados por mais de 30 dias, constando apenas como “notificados”. Reiteramos que esses casos não ocorreram nas últimas 24 horas e que refletem até mais de 30 dias de represamento nos sistemas.

As confirmações ocorreram em 386 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (47,91%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Itajuípe (1.415,26), Gandu (1.404,19), Ipiaú (1.351,56), Uruçuca (1.169,65) e Salvador (1.084,17).

O boletim epidemiológico contabiliza 65.224 casos confirmados, 154.293 casos descartados e 67.470 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste sábado.

Na Bahia, 7.944 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 2.259 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.425 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 64%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 901 leitos exclusivos para o coronavírus, 716 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 79%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 1.697 mortes pelo novo coronavírus.

1643º óbito – homem, 74 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença cardiovascular, foi internado dia 05/06 e foi a óbito dia 18/06, em unidade da rede privada, em Salvador;
1644º óbito – homem, 67 anos, residente em Porto Seguro, portador de diabetes, foi internado dia 31/05 e foi a óbito dia 07/06, em unidade da rede pública, em Porto Seguro;
1645º óbito – mulher, 87 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes e doença cardiovascular, foi internada dia 09/06 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;
1646º óbito – homem, 79 anos, residente em Camaçari, portador de neoplasias, foi internado dia 10/06 e foi a óbito dia 12/06, em unidade da rede pública, em Salvador;
1647º óbito – homem, 48 anos, residente em Salvador, portador de diabetes, foi internado dia 19/05 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;
1648º óbito – homem, 73 anos, residente em Salvador, portador de diabetes, foi internado dia 09/06 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;
1649º óbito – mulher, 62 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade, foi internada dia 10/06 e foi a óbito dia 10/06, em unidade da rede privada, em Salvador;
1650º óbito – mulher, 72 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes, doença cardiovascular, obesidade e doenças endócrinas e nutricionais, foi internada dia 16/06 e foi a óbito dia 17/06, em unidade da rede pública, em Salvador;
1651º óbito – homem, 55 anos, residente em Salvador, sem informação de comorbidades, foi internado dia 16/06 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;
1652º óbito – mulher, 65 anos, residente em Camamu, portadora de neoplasias, foi internada dia 25/06 e foi a óbito dia 23/05, em unidade da rede pública, em Itabuna;
1653º óbito – mulher, 61 anos, residente em Barreiras, sem informação de comorbidades, foi internada dia 18/06 e foi a óbito na mesma data (18/06), em unidade da rede pública, em Barreiras;
1654º óbito – mulher, 92 anos, residente em Nova Ibiá, sem informação de comorbidades, foi a óbito dia 23/06, em domicílio;
1655º óbito – mulher, 55 anos, residente em Eunápolis, portadora de hipertensão arterial, foi internada dia 10/06 e foi a óbito dia 15/06, em unidade da rede pública, em Salvador;
1656º óbito – mulher, 43 anos, residente em Canudos, portadora de obesidade, foi internada dia 05/06 e foi a óbito dia 23/06, em unidade da rede pública, em Juazeiro;
1657º óbito – mulher, 78 anos, residente em Cruz das Almas, portadora de diabetes e doença renal crônica, foi internada dia 05/06 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede pública, em Salvador;
1658º óbito – homem, 91 anos, residente em Camaçari, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 09/06 e foi a óbito dia 15/06, em unidade da rede privada, em Lauro de Freitas;
1659º óbito – mulher, 32 anos, residente em Juazeiro, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede pública, em Petrolina (Pernambuco);
1660º óbito – mulher, 71 anos, residente em Juazeiro, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 22/06 e foi a óbito na mesma data (22/06), em unidade da rede pública, em Juazeiro;
1661º óbito – homem, 57 anos, residente em Juazeiro, portador de hipertensão arterial, diabetes e doença renal crônica, foi internado dia 19/06 e foi a óbito dia 22/06, em unidade da rede pública, em Juazeiro;
1662º óbito – homem, 88 anos, residente em Guaratinga, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 02/06 e foi a óbito dia 05/06, em unidade da rede pública, em Porto Seguro;
1663º óbito – homem, 75 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica, foi internado dia 30/04 e foi a óbito dia 27/05, em unidade da rede pública, em Salvador;
1664º óbito – homem, 72 anos, residente em Guaratinga, sem comorbidades, foi internado dia 14/06 e foi a óbito dia 24/06, em unidade da rede pública, em Salvador;
1665º óbito – homem, 29 anos, residente em Prado, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 29/05 e foi a óbito dia 03/06, em unidade da rede pública, em Prado;
1666º óbito – mulher, 85 anos, residente em Camaçari, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 11/06 e foi a óbito dia 20/06, em unidade da rede privada, em Lauro de Freitas;
1667º óbito – mulher, 76 anos, residente em São Gonçalo dos Campos, sem comorbidades, foi a óbito dia 23/06, em domicílio, em São Gonçalo dos Campos;
1668º óbito – homem, 65 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular, foi internado dia 18/06 e foi a óbito dia 24/06, em unidade da rede pública, em Salvador;
1669º óbito – homem, 83 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 19/06 e foi a óbito na mesma data (19/06), em unidade da rede privada, em Salvador;
1670º óbito – homem, 76 anos, residente em Dias D’Ávila, portador de diabetes e doença renal crônica, data de admissão não informada, foi a óbito dia 16/06, em unidade da rede pública, em Dias D’Ávila;
1671º óbito – homem, 68 anos, residente em Ilhéus, portador de diabetes, foi a óbito dia 20/06, em domicílio, em Itabuna;
1672º óbito – homem, 79 anos, residente em Alcobaça, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 09/06 e foi a óbito na mesma data (09/06), em unidade da rede pública, em Teixeira de Freitas;
1673º óbito – mulher, 63 anos, residente em Teixeira de Freitas, portadora de neoplasias e doenças hematológicas, foi internada dia 03/06 e foi a óbito dia 06/06, em unidade da rede pública, em Teixeira de Freitas;
1674º óbito – mulher, 38 anos, residente em Camacan, portadora de hipertensão arterial, doença cardiovascular e obesidade, data de admissão não informada, foi a óbito dia 26/06, em unidade da rede pública, em Itabuna;
1675º óbito – mulher, 76 anos, residente em Itabuna, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede pública, em Itabuna;
1676º óbito – homem, 76 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 22/05, foi a óbito dia 05/06, em hospital da rede pública, em Salvador;
1677º óbito – mulher, 75 anos, residente Itapitanga, portadora de doença respiratória crônica. Sem informações sobre a data de internação, foi a óbito dia 19/06, em hospital filantrópico, em Itabuna;
1678º óbito – homem, 77 anos, residente em Teixeira de Freitas, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 17/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Teixeira de Freitas.
1679º óbito – mulher, 83 anos, residente em Barra do Choça, portadora de hipertensão arterial, foi a óbito dia 17/06, em domicílio, em Barra do Choça;
1680º óbito – homem, 65 anos, residente em Conde, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 13/06 e foi a óbito dia 16/06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;
1681º óbito – homem, 88 anos, residente em Cachoeira, portador de hipertensão arterial e diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 18/06, em unidade da rede filantrópica, em São Félix;
1682º óbito – mulher, 24 anos, residente em Simões Filho, sem comorbidades, foi internada dia 03/06 e foi a óbito dia 05/06, em unidade da rede pública, em Simões Filho;
1683º óbito – mulher, 17 anos, residente em Simões Filho, portadora de diabetes, foi internada dia 31/05 e foi a óbito dia 05/06, em unidade da rede pública, em Salvador;
1684º óbito – mulher, 63 anos, residente em Salvador, portadora de doença cardiovascular, data de admissão não informada, foi a óbito dia 23/06, em unidade da rede privada, em Salvador;
1685º óbito – mulher, 31 anos, residente em Simões Filho, sem informação de comorbidades, foi internada dia 04/06 e foi a óbito na mesma data (04/06), em unidade da rede pública, em Salvador;
1686º óbito – mulher, 54 anos, residente em Aurelino Leal, sem comorbidades, foi internada dia 17/06 e foi a óbito dia 19/06, em unidade da rede pública, em Ilhéus;
1687º óbito – mulher, 66 anos, residente em Simões Filho, portadora de hipertensão arterial, foi internada dia 21/06 e foi a óbito na mesma data (21/06), em unidade da rede pública, em Simões Filho;
1688º óbito – mulher, 62 anos, residente em Santo Antônio de Jesus, portadora de hipertensão arterial, diabetes e doença cardiovascular, foi internada dia 23/06 e foi a óbito na mesma data (23/06), em unidade da rede pública, em Santo Antônio de Jesus;
1689º óbito – mulher, 40 anos, residente em Itaberaba, sem informações acerca de comorbidades. Também sem informações sobre a data de internação, foi a óbito dia 20/06, em unidade da rede pública, em Itaberaba;
1690º óbito – mulher, 87 anos, residente em Feira de Santana, portadora de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internada dia 13/06, foi a óbito dia 18/06, em hospital da rede pública, em Feira de Santana;
1691º óbito – homem, 60 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 15/06, foi a óbito dia 18/06, em hospital da rede pública, em Salvador;
1692º óbito – homem, 39 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 28/05, foi a óbito dia 10/06, em hospital da rede pública, em Salvador;
1693º óbito – mulher, 76 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internada dia 28/05, foi a óbito dia 12/06, em hospital da rede pública, em Salvador;
1694º óbito – homem, 39 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e obesidade. Internado dia 10/06, foi a óbito dia 13/06, em hospital da rede pública, em Salvador;
1695º óbito – homem, 88 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. Internado dia 15/06, foi a óbito dia 16/06, em hospital da rede pública, em Salvador;
1696º óbito – mulher, 43 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes mellitus, doença cardiovascular e obesidade. Internada dia 25/05, foi a óbito dia 01/06, em hospital da rede pública, em Salvador;
1697º óbito – mulher, 57 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e doença cardiovascular. Internada dia 04/06, foi a óbito dia 16/06, em hospital da rede pública, em Salvador


Filadélfia: Ex Secretário de Saúde do município testa positivo para Coronavírus e está em recuperação.


O ex-secretário de Saúde de Filadélfia, Odejones Barbosa, testou positivo para o coronavírus. O anúncio foi feito por ele mesmo a nossa equipe de reportagem, na tarde desta sexta-feira dia 26, através de telefone,.
Segundo Odejonnes ele resolveu fazer o teste após apresentar os sintomas. O teste foi feito no dia 17, no Lacem em Senhor do Bonfim e recebeu o exame com o resultaado positivo no dia 19.
Através de video detalhou o acontecido.
“Todos nós estamos perdendo todos sem eceção mas toda perca material se torna menor que é a vida humana, por isso devemos manter o isolamento social e todas as medidas preventivas. Assim que estiver 100% (cem por cento) recuperado estarei de volta na linha de frente cuidando daquilo que é mais precioso a nossa saúde e a vida humana. por tanto agradeço a todos vocês as oraçãoes e que o nosso Deus venha nos proteger. Muito obrigado!!” Falou Odejonnes.
Fonte: Filadélfia em Notícias