Em Bogotá, Solla articula frente em defesa de sistemas de saúde e previdência


Reunir, em contato
permanente, todos os parlamentares da América Latina e do Parlamento Europeu
que defendem os sistemas públicos de saúde e previdência. Essa é a função da
uma nova frente multinacional que teve sua criação aprovada no relatório final
do Fórum Mundial da Saúde e Seguridade Social, encerrado nesta sexta-feira (28)
em Bogotá, na Colômbia.

“O que percebemos no Fórum é que todos os países da América Latina e
muitos países europeus vivem hoje uma pauta parlamentar idêntica de desmonte
nos sistemas públicos de saúde, reformas de previdências e trabalhistas que tem
gerado efeitos nefastos. O neoliberalismo se articula globalmente, temos nós
que fazer o mesmo, trocar experiências, combinar ações, num diálogo digital
permanente e presencial periódico”‘, explica o deputado federal Jorge
Solla (PT-BA), que propôs e articulou a criação da frente durante o Fórum.
Decidiu-se no relatório final pela realização de uma reunião de fundação da
frente no primeiro semestre de 2020, em sede a definir. O diálogo permanente
digital, com o compartilhamento diário das conjunturas e iniciativas, começou
imediatamente.
No evento, reuniram-se representantes dos principais partidos de esquerda na
América Latina, além de Vittorio Agnoletto, ex-parlamentar europeu e um dos
líderes da Izquierda Unida Europea.

Assessoria
de imprensa deputado federal Jorge Solla (PT-BA)

Rafael Mello