Falta de sedativos em 17 estados e no DF faz com que pacientes com Covid-19 sejam amarrados à camas


Hospitais brasileiros intensificaram o uso de “contenção mecânica” de pacientes com Covid-19, por conta da superlotação de hospitais e insuficiência de sedativos e tranquilizantes.

A técnica consiste em amarrar os braços e pernas de pacientes à cama, visando evitar uma reação agressiva e danosa no momento em que estes retomem a consciência.

Segundo informações da Fiocruz, 17 estados e o Distrito Federal passam pelo problema, o que levou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária a flexibilizar as regras de utilização e aquisição dos medicamentos, permitindo que drogas de segunda e terceira linha sejam usadas para sedar os pacientes e que a dose de sedativos seja maior na falta de bloqueadores. (radar da bahia)