Barbosa Júnior participa da criação da Associação Baiana de Som Automotivo

Esta terça-feira, 23 de novembro ficou marcada pela criação da Associação Baiana de Som Automotivo, uma instituição criada para defender os proprietários de sons automotivos do estado. O avanço para a categoria foi possível graça aos esforços do ex-prefeito de Filadélfia Barbosa Júnior, que intermediou importantes encontros com representantes da categoria. Com total apoio dos … Leia Mais



Rui inaugura novo sistema de água de Ubaíra e autoriza obra de nova delegacia

O Sistema de Abastecimento de Água (SAA) de Ubaíra, município do Vale do Jiquiriçá, ganhou reforço. O governador Rui Costa inaugurou, nesta terça-feira (23), a implantação da captação alternativa a partir do manancial do Boqueirão-Cachoeira dos Prazeres, obra realizada pela Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), através da Embasa, que reúne investimento da ordem … Leia Mais




Com campanha em alta, Lúcio Sá faz articulação para trazer Procon para Campo Formoso e região


O candidato à presidência da OAB-CF, Lúcio Sá e membros da sua chapa, tiveram uma reunião virtual com o superintendente estadual do Procon, Thiago Venâncio. O tema principal do encontro foi a possibilidade de implantação de uma unidade do Procon em Campo Formoso, para atender a população da região.
Lúcio elogiou o superintendente pela celeridade em atendê-los e total atenção ao pedido. ‘’Dr. Thiago Venâncio se mostrou bastante otimista com a possibilidade de instalação de um instrumento tão importante como o Procon, para atender a população de Campo Formoso, Antônio Gonçalves, Pindobaçu e região’’, comentou Lúcio Sá.

Ainda participaram da reunião os membros da chapa De Mãos dadas pela Advocacia: Carla Patrícia, Daniel Bruno e Dra. Adriana – Diretora de Atendimento do Procon-Ba.


Novembro Negro: UNEB realiza a sua quarta edição com o tema “Ações Afirmativas: desafios e conquistas


Em sua 4ª Edição, o Novembro Negro – UNEB/Campus VII, em Senhor do Bonfim, propõe refletir sobre “Ações Afirmativas: desafios e conquistas” trazendo à roda tema de extrema relevância para o desenvolvimento de um ensino superior verdadeiramente inclusivo e que contribua para uma sociedade mais justa, livre de preconceitos e pautada no respeito às diferenças. As atividades ocorrerão em formato online, com transmissão ao vivo pelo canal YouTube LAHAFRO UNEB, dias, 24 e 25 de novembro de 2021, às 19h.

A programação para o dia 24 de novembro de 2021, contaremos com a participação da Profa. Dra. Matilde Ribeiro, Doutora em Serviço Social (PUC-SP), Mestra em Psicologia Social, Graduada em Serviço Social, Professora da UNILAB; e do Prof. Ms. Marcelo Pinto da Silva, Doutorando em Jurisdição Constitucional (UFBA), Mestre em Direito (UFBA), Pró-Reitor de Ações Afirmativas da UNEB, Advogado. Na mediação das discussões, a Profa. Dra. Carmélia Aparecida Silva Miranda, PhD em História, Professora Plena UNEB.

No dia 25, a roda de conversas será desenvolvida a partir das vozes e das experiências de alunos cotistas com as participações de Luma Isadora Silva Santos, aluna da Universidade para Todos (UPT), de Diego Gabriel Oliveira, aluno do Curso de Enfermagem UNEB/Campus VII, e do Ms. Uilson Viana, Quilombola de Volta Grande na Bahia, Doutorando em Estudos Étnicos e Africanos pelo Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO/UFBA). Na mediação das discussões, a Profa. Ms. Viviane Brás dos Santos, professora da UNEB/Campus VII, doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (PPGED-UFS).

O Novembro Negro UNEB Campus VII é uma iniciativa do Laboratório de História e Cultura Afro-Brasileira e Currículo Mariinha Rodrigues – LahAfro e o Grupo de Estudos e Educação Científica.
Haverá emissão de certificados e as inscrições poderão ser feitas através do link: http://www.sge.uneb.br.
ASCOM CAMPUS VII/UNEB


Manifestação em prol de justiça por Tamilis é realizado em Capim Grosso


No final da tarde desta sexta-feira, 19, aconteceu uma manifestação que teve início na Praça da Prefeitura de Capim Grosso, em prol de Thamilis Matos, que levou uma surra de corda da ex-sogra no dia 5 de novembro, quando a mesma teria ido buscar sua filha na casa da avó conhecida por Zélia, no Bairro Vicente Ferreira, em Capim Grosso, para passar o final de semana com ela, de acordo com o determinado pela Justiça (veja AQUI).

Os manifestantes percorreram o centro da cidade reivindicando o direito de Thamillis de ficar com a guarda da criança e também justiça para a mesma, que foi brutalmente agredida.

Após o FR Notícias divulgar o fato, este ganhou grandes proporções a ponto de Thamillis participar de uma entrevista ao vivo no Balanço Geral BA da Rede Record, além de sites de toda Bahia repostarem a matéria e toda a população capim-grossense se sensibilizar com a vítima repostando o caso nas redes sociais.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Capim Grosso (Disep).

Veja a versão da Ex-sogra clicando AQUI.

Fonte: Fr Notícias


Jovem é baleado por encapuzados em Queimadas


Vítima foi levada para o hospital de Queimadas e em seguida transferida para outra unidade em Feira de Santana ou Salvador | Foto: Notícias de Santaluz
Um jovem de 23 anos foi baleado depois de ser abordado por encapuzados na manhã deste sábado (20), em Queimadas, na região sisaleira da Bahia. O crime aconteceu no bairro Ponte Nova. De acordo com informações da Guarda Civil Municipal (GCM), Rafael de Senna Matos de Oliveira, conhecido como Rafinha, tentava atravessar a pista quando foi surpreendido pelos criminosos, que estavam em um carro. Alvejado no braço e nas costas, o jovem foi levado para o hospital da cidade e em seguida transferido para outra unidade em Feira de Santana ou Salvador. O estado de saúde dele é desconhecido. Agentes da Guarda Municipal fizeram buscas pela região, mas ninguém foi preso até a publicação desta matéria. A autoria e a motivação do crime serão investigadas pela Polícia Civil.
Noticiasdesantaluz.com.br

Imagem mostra momento em que meteoro cai em Euclides da Cunha


Um meteoro cruzou o céu na Bahia e caiu na cidade de Euclides da Cunha, a cerca de 200 km de Salvador, por volta das 19h de quinta-feira (18). Conhecido popularmente como “estrela cadente”, o fenômeno foi visto também em Monte Santo e municípios vizinhos. A imagem do momento em que o meteoro entra na atmosfera foi registrado por uma estação da Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon) em Conceição do Coité, a cerca de 150 km de Euclides da Cunha. De acordo com o divulgador científico Alessandro Mota, da Bramon, que avistou e registrou o fenômeno, o meteoro estava a cerca de 50 mil km/h. Meteoros são rochas espaciais, que fazem órbita sobre a terra. Eles ficam luminosos no momento em que entram na atmosfera terrestre. Além da luz, moradores também relataram que houve um estrondo.

Por g1 BA


Asfalto do centro de Filadélfia ganha pintura e sinalização


Faixas de pedestres, balizamento e redutores de velocidade serão pintados em ruas que receberam as obras de pavimentação asfáltica no centro de Filadélfia. Neste fim de semana, equipes da Empresa Liga Engenharia farão a nova sinalização da via.

A obra foi conquistada com o empenho do ex-prefeito Barbosa Júnior, unido aos deputados Roberto Carlos e Diego Coronel com o apoio do Senador Ângelo Coronel, via emenda.

O ex-prefeito Barbosa Júnior comentou com entusiasmo mais uma ação: “Felizes por mais uma etapa desta importante obra concluída. Agradeço aos nossos deputados parceiros Roberto Carlos e Diego Coronel pelo apoio. Continuaremos trabalhando por Filadélfia”.

ASCOM – Barbosa Júnior


Prefeitura de Filadélfia, faz aquisição de poltronas reclináveis para acompanhantes de pacientes do Hospital São Sebastião.


A Prefeitura de Filadélfia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou nesta quinta-feira (18), a entrega de 10 poltronas estofadas reclináveis para uso dos acompanhantes de pacientes com internação no Hospital Municipal São Sebastião de Filadélfia, a aquisição foi viabilizada através de recursos próprios do município.A diretora do Hospital, Adriana Lopes, pontuou que havia a necessidade da melhoria na comodidade dos acompanhantes dos pacientes. “Sem dúvidas a aquisição dessas poltronas vai oferecer atendimento humanizado, conforto e muito mais comodidade para os acompanhantes”, frisou Adriana.

De acordo com o secretário de Saúde Interino, Samuel Lucas, investir em melhorias para o hospital como a compra de novos mobiliários e equipamentos mais modernos, é uma das prioridades da Gestão Municipal. “Oferecer mais recursos e melhores condições de trabalho aos profissionais, atendimento humanizado e de excelência aos filadelfenses é uma prioridade levada muito a sério pelo prefeito Louro Maia e também pelo secretário de Saúde, que está prefeito interino, Odejonnes Barbosa”, comentou Samuel Lucas.

Secretaria de Saúde e Prefeitura de Filadélfia


Sesi, Senai e Sebrae apresentam projetos para indústria regional em 2022


Educação profissional, gestão, saúde, soluções tecnológicas e inovação para o fomento e crescimento da indústria. Estes foram os temas em evidência, nesta quinta-feira (18), em Petrolina – PE, durante reunião do conselho empresarial da Unidade Regional Sertão do São Francisco da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco –FIEPE/URSF com representantes do SESI-PE, SENAI-PE e Sebrae-PE.

O encontro, um dos primeiros na forma presencial deste ano, foi aberto pelo diretor adjunto da URSF/FIEPE, Huberto Costa, que destacou a importância do contato direto entre as indústrias e as entidades que colocam em prática os projetos de atendimento às necessidades e tendências do mercado.

Na sequência, a diretora de Saúde e Segurança do SESI-PE, Fernanda Guerra, apresentou alguns encaminhamentos já colocados em prática a partir de compromissos firmados, no último mês de setembro, durante última escuta realizada no município pelo Sistema FIEPE.

Após ressaltar a importância da valorização do profissional da indústria, a diretora fez uma breve análise dos serviços de saúde e segurança que hoje são disponibilizados ao setor produtivo e concluiu anunciando novas contratações profissionais, reforma e ampliação da unidade do Sesi em Petrolina.

Depois foi a vez dos conselheiros ouvirem a analista do Sebrae Mara Almeida falar das diretrizes estratégicas da Unidade da entidade no Sertão do São Francisco. Enfatizando também o foco nas necessidades da indústria, Mara Almeida garantiu que o Sebrae vai inaugurar, em 2022, uma nova agência em Petrolina e um novo conceito no atendimento aos programas nas áreas do agronegócio, comércio e serviços.

No encerramento, a diretora de Educação do SENAI-PE, Carla Abigail, tirou dúvidas dos conselheiros, acrescentou que a entidade está à disposição dos empresários para atender as demandas da indústria e anunciou ainda para a escola do Senai em Petrolina a oferta de novos cursos na área de energias renováveis, já a partir do ano que vem.


|| PARA QUE SERVE O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA? ||


A consciência é humana, então para quê comemorar a consciência negra? Infelizmente não é raro ouvir este questionamento que se mostra uma fala racista que tenta diminuir a importância do dia 20 de novembro, data escolhida em referência ao aniversário de morte de Zumbi dos Palmares, principal liderança quilombola do Brasil Colônia, comemorado desde a década de 1970 pelo Movimento Negro Brasileiro, e instituída pela Lei 12.519 de 2011 como Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. Por isso, no mês de novembro se intensificam os debates, eventos culturais e manifestações contra o racismo e em defesa dos direitos do povo negro, proporcionando uma tomada de consciência do que é ser uma pessoa negra e como o racismo afeta este povo.

Defender uma consciência humana é fechar os olhos para o racismo que desiguala enquanto seres humanos, porque biologicamente todos são humanos, mas politicamente e culturalmente as pessoas compõem uma diversidade de povos. O racismo inferioriza a partir da ascendência africana e das características físicas, desvaloriza a força de trabalho e a capacidade intelectual e produtiva de negros e negras.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os negros e negras representam 56,1% da população brasileira, no entanto, há pouca participação nos espaços econômicos e políticos, ocupados por pessoas brancas e ricas. Além disso, as pessoas negras são as mais desempregadas; representam mais de 60% da população carcerária, as crianças negras são as que mais ocupam abrigos, a fome está presente em 10,7% das residências habitadas por pessoas negras. Entre pessoas de cor branca, esse percentual foi de 7,5%, como aponta estudos da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional. Assim, falar em consciência humana é desconhecer a história, a escravidão e o sistema.

A professora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), em Juazeiro, e integrante do movimento Frente Negra do Velho Chico, Márcia Guena, expõe que “As principais vítimas de homicídio no Brasil são jovens negros, quase 80%. E o que é isso? Nós não somos 80% da população, nós somos 56%. Como é que somos 80% dos que morrem? Como é que as mulheres negras são as principais vítimas de feminicídio? Então, é preciso entender esse processo. Você só entende a partir de uma consciência histórica da compreensão do que foi a escravidão, dos impactos e da permanência da escravidão na manutenção no sistema”.

A fala de Márcia reflete a importância da história, da análise dos dados estatísticos, e ainda mais do mês da Consciência Negra. Nesse sentido, a professora da UNEB em Senhor do Bonfim, Carmélia Miranda, afirma que “É só a gente ver os dados estatísticos para perceber como essa Consciência Negra é contemporânea e necessária. Nós não podemos fugir, nem escamotear essa Consciência Negra (…) precisamos demonstrar, mostrar que no Brasil ainda é gritante a desigualdade racial”.

Diante a desigualdade racial é necessário medidas reparatórias sob a forma de políticas públicas afirmativas voltadas para a população negra. “Uma das mais importantes são as voltadas para educação, como a lei 10639 [de 2003] que obriga o ensino da Cultura africana e afro-brasileira nas escolas, porque ela mexe na base, na formação das pessoas, então a aplicação dessa lei é fundamental”, ressalta Márcia Guena.

Ao concordar com a importância desse ensino nas escolas, Carmélia frisa “Estudar sobre a história e cultura afro-brasileira tem possibilitado a visibilidade, o reconhecimento e o auto reconhecimento da população negra, porque a partir daí ele [o/a estudante] vai conhecer a cultura, a história e as contribuições dos africanos para a cultura brasileira”.

O povo preto na luta por dignidade

Na região do Vale do São Francisco é possível destacar o Estatuto da Igualdade Racial e de Combate ao Racismo Religioso dos municípios de Juazeiro, com mais de 73% da população negra, e de Petrolina, com quase 70%. Ambos os estatutos foram aprovados em 2020, após mobilização de movimentos negros da região, como a Frente Negra do Velho Chico que vem realizando várias ações ao longo do ano, provocando o poder público para implementar políticas públicas.

As universidades também contribuem para a afirmação do povo negro e luta por seus direitos, a exemplo do projeto de pesquisa da UNEB coordenado por Márcia Guena que colaborou para que as comunidades se reconhecessem enquanto quilombolas e buscassem seus direitos, assim, as comunidades Alagadiço, Barrinha da Conceição e Rodeadouro foram certificadas como quilombos pela Fundação Cultural Palmares. “E outras estão em vias de certificação como Curral Novo, e isso é muito importante, porque são comunidades que guardam tradição, cultura e elementos importantes da população negra”, destaca Márcia.

Devido ao racismo, desvalorização e desigualdade, muitas pessoas negras não reconhecem a sua origem em função da violência secular que o povo negro sofreu e ainda sofre. Em um sistema racista que há mais de três séculos diz que as características físicas dos negros e das negras são feias, que demoniza a religião, que menospreza a cultura, ser negro não era, e infelizmente, em muitas situações ainda não é algo positivo numa sociedade branca. Além da teoria da eugenia, uma pseudociência que visava excluir elementos indesejados da sociedade a fim de “melhorar” geneticamente a população, influenciando leis de antimiscigenação, por exemplo, que vigoraram nos Estados Unidos até a década de 1970, proibindo casamentos interraciais e esterilizando mulheres latinas, negras e indígenas. Por isso, “É perfeitamente compreensível que essa negação fosse até uma estratégia de sobrevivência, e que aos poucos a população negra foi retomando, recuperando sua origem, sua ancestralidade”, explica Márcia Guena.

Sobre se reconhecer negra, Carmélia fala que se assumiu negra a partir dos 25 anos, após pesquisar e estudar sobre a população negra e as comunidades quilombolas, pois a sociedade sempre se distanciou dessa população. E Márcia relata que o seu reconhecimento enquanto mulher negra se deu no confronto ao racismo sofrido aos 20 anos em São Paulo. “Eu participei do Núcleo de Consciência Negra da USP, daí fui entender os processos violentos daquela cidade, da universidade embranquecida, com poucos negros. Pude entender a violência que eu vinha sofrendo e passei a valorizar então alguns elementos da minha estética, e usar uma roupa mais ligada à cultura negra”, relembra Márcia.

Com os relatos dessas mulheres negras, professoras e militantes, percebemos o quanto é importante o Mês da Consciência Negra para debater sobre racismo, direitos das pessoas negras, valorizar a cultura e dar voz a este povo tantas vezes silenciado, despertando o reconhecimento e a consciência negra. O debate gera conhecimento e, só assim, é possível mudar este cenário de racismo e violência que o povo negro vive todos os dias.

Texto: Eixo Educação e Comunicação
Foto: Divulgação


Balada da Amizade marca encerramento do ano letivo do Plenus


Descontração e animação tomaram conta da festa de encerramento do ano letivo dos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental ao 2º ano do Ensino Médio do Plenus Colégio e Curso, na noite da última quinta-feira (18), em Petrolina – PE.

Motivada pelo tema ‘Balada da Amizade’, a festa garantiu muitos reencontros num clima de confraternização, música, dança e lanches apetitosos. Tudo obedecendo aos protocolos de biossegurança contra a pandemia, inclusive com o uso obrigatório de máscara e a apresentação do teste de Covid-19, feito até dois dias antes do evento.

Ao som de vários hits do momento, embalados por um DJ, a alegria dominou a festa. O aluno Samuel Fernandes Nogueira, do 9º ano, que aproveitou muito o momento, destacou que a festa foi uma boa surpresa. “Fiquei super animado, depois de muito tempo em casa, sem poder sair, com aulas remotas, me surpreendi com a novidade. É muito bom saber que o colégio também se preocupa com nosso lazer”, ressaltou.

A aluna Manuela Nunes Romão, do 9º ano, também gostou da festa. Dividindo a pista de dança com algumas colegas, ela revelou a importância de comemorar com a turma mais um ano de muito estudo e conquistas. “Abraçando literalmente os amigos que estiveram conosco em 2021 e acreditando que 2022 será bem melhor”, desejou.

De acordo com a diretora Pedagógica, Sílvia Santos, a ‘Balada da Amizade’ começou com o pé direito e tem tudo para se transformar em mais um dos eventos de sucesso e tradição da escola. “A ideia é manter esse formato com algumas ampliações para que os alunos possam comemorar e relaxar, em clima de amizade, leveza e brincadeira”, ressaltou. Sílvia Santos acrescentou ainda que em tempos de pandemia o Plenus tem se reinventado para manter a qualidade de ensino, proporcionando bem-estar em atividades culturais e esportivas.