Justiça condena trio acusado de espancar gêmeos por confundi-los com casal gay; um morreu


 

Sete anos depois, a
Justiça condenou os três homens acusados de espancar dois irmão gêmeos, que
foram confundidos com u casal gay. O julgamento dos acusados do crime aconteceu
no Fórum de Camaçari, na quinta-feira (27). O crime aconteceu no dia 24 de
junho de 2012, em Camaçari. 
Os acusados são:
Adan Jorge de Araújo foi condenado a 26 anos e 3 meses de prisão em regime
fechado, Douglas dos Santos Estrela a 14 anos e Adriano Santos Lopes da Silva a
9 anos e 3 meses. 
José Leonardo da
Silva foi agredido e não resistiu aos ferimentos. Ele acabou morrendo. Casado,
José Leonardo deixou a esposa grávida de quatro meses. Já José Leandro da Silva
sobreviveu. Ambos tinham 22 anos na época do ataque.
De acordo com o G1,
o sobrevivente Leandro teve o maxilar quebrado em três lugares, quase teve o
olho esquerdo perfurado e passou por um procedimento cirúrgico para
reconstrução parcial bucomaxilar. Eles foram para Camaçari em busca de emprego
e moravam na casa de uma irmã. Na cidade, eles trabalhavam juntos em uma
fábrica de telhas do município.